J.C. Serroni vence o Prêmio Jabuti 2014 na categoria ‘Artes e Fotografia’

Publicado em: 24/10/2014

Está decidido: J.C. Serroni é o vencedor do Prêmio Jabuti 2014 na categoria “Artes e Fotografia”, pelo livro “Cenografia brasileira: notas de um cenógrafo” (Editora Sesc), lançado em novembro de 2013. A apuração definitiva foi realizada e divulgada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) ontem (23).

 

Internacionalmente reconhecido, o cenógrafo J. C. Serroni é o coordenador dos cursos de Cenografia e Figurino e Técnicas de Palco da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco desde o início do projeto. Na obra premiada, Serroni reúne escritos e imagens fundamentais para a memória e a compreensão da atual produção cenográfica brasileira.

 

Resultado de profunda pesquisa, materializada em 392 páginas, o livro lança mão de quase 400 imagens para abordar os seguintes temas: cenografia brasileira desde os seus primórdios até hoje; cenógrafos e experiências anteriores à década de 1940; cenografia analisada década a década de 1940 a 1990; cenografia de festivais; exposições e centros de estudos; a situação do profissional cenógrafo; e cenógrafos mais representativos nacionalmente.

 

Feliz com o prêmio, o artista diz que o reconhecimento nesta área é sempre bem-vindo. “É muito bom que a área de cenografia e figurino, que é tão carente de publicações, seja reconhecida no mercado editorial. É um prêmio para a cenografia, principalmente, pois abre muitos caminhos”, afirma, elogiando o Sesc pelo espaço dado a áreas como essas.

 

Ele conta que, da concepção à organização do projeto, foram quase cinco anos de envolvimento. Mas, na verdade, o livro é a consequência quase natural de uma trajetória brilhante de quase quatro décadas em seu ofício.

 

Apesar de todas as conquistas e realizações, Serroni parece nunca perder a vontade de fazer mais e fomentar o campo artístico que escolheu seguir na década de 1970. Prova disso é o projeto em que está trabalhando agora: um livro de figurinos do Teatro Popular do Sesi, que marca os 50 anos da companhia e documenta quase 80 espetáculos criados nesse espaço de tempo. 

 

Ao lado de uma equipe que conta com aprendizes da Escola, contratados por meio do projeto Casulo, o cenógrafo selecionou 120 de um total de 3000 trajes para colocar no livro, que deve sair no início de 2015.

 

Além de mergulhar em publicações de cenografia e figurino, em 2002, Serroni publicou uma ampla pesquisa, “Teatros – Uma memória do espaço cênico no Brasil”, fazendo uma radiografia dos principais palcos do País, com informações sobre 892 casas de espetáculos, contemplando os 26 Estados e o Distrito Federal.

 

Em âmbito mundial, Serroni é um dos editores associados do livro World {Scenography}, uma publicação realizada pela World Stage Design, dividida em três volumes, tendo sido lançado o primeiro em Nova Iorque, em 2012. 

 

J. C. Serroni

José Carlos Serroni nasceu em 1950, na cidade de São José do Rio Preto (SP). É cenógrafo e arquiteto teatral. Licenciou-se em Arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/USP), em 1971. No período de 1977 a 1982, foi cenógrafo-figurinista e um dos coordenadores do Departamento de Cenografia e Arte da R.T.C – Rádio e Televisão Cultura de São Paulo, onde realizou inúmeros projetos de cenografia e figurinos. Internacionalmente reconhecido, foi ex-colaborador do Centro de Pesquisas Teatrais (CPT) de Antunes Filho e criador do Espaço Cenográfico, escola livre de cenografia. 

 

Participou da Quadrienal de Praga de 87 (Menção Honrosa), 91, 95 (Golden Triga), 99 (Medalha de Ouro por Arquitetura Teatral) e 2003. Também foi presidente do júri da Quadrienal de Praga 2007. Em 1997, abriu seu próprio estúdio, o Espaço Cenográfico de São Paulo, onde concentra suas atividades como profissional e educador.

 

Saiba mais sobre sua trajetória na Teatropédia.

 

Texto: Felipe Del