EN | ES

Em sua 4ª edição, Palhaçada Geral invade a praça Roosevelt

Publicado em: 17/08/2015

O riso vai contaminar quem passar pela praça Roosevelt entre 14 e 23 de agosto. É que começa a quarta edição do Palhaçada Geral que, dessa vez, concentra sua programação no Espaço Parlapatões e na sede Roosevelt da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.
 
 
Com o objetivo de traçar um panorama da diversidade da palhaçaria feita no Brasil e no exterior, a Palhaçada Geral traz espetáculos, debates e oficinas relacionadas ao tema. Passam pelo evento cerca de 150 artistas vindos de cidades como Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba e de países como Bélgica, México, Espanha e Argentina.
 
 
A SP Escola de Teatro recebe oficinas, debates e outras atividades. Estes eventos são abertos ao público. Algumas atrações apresentadas no Espaço Parlapatões têm ingressos a R$ 20 (consulte a programação completa).
 
Esta edição da Palhaçada Geral é realizada pelos Parlapatões com o prêmio do Proac – Edital de Festival de Artes II, da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.
 
PROGRAMAÇÃO –  SP Escola de Teatro
 
Desfile
 
São Paulo’s Féxiõn Claum
 
A festa da moda Clown invade a Praça Roosevelt. Diversão garantida com o desfile destas figuras estranhas e inusitadas. Com a palhaça Rubra (Lu Lopes) como Mestre de Cerimônias e uma banda composta por palhaços, recebe a brincadeira sobre a moda palhacística. Durante o desfile, o parlapatão Raul Barretto, vive Sra. Jourdain, uma burguesa mal-educada da obra de Molière, que faz a crítica dos trajes dos palhaços e seus estilistas. Uma festa que vem temperada de improvisos, surpresas e muita alegria.
Data: 15/8
Horário: 22h
 
Debates
 
O empreendedor faz papel de palhaço?
Convidados: Annelise Godói, Hugo Possolo, Wellington (Doutores da Alegria)
Data: 18/08
Horário: 17:00
 
Como fazer rir na era do politicamente correto?
Convidados: Mário Bolognese, Raul Barretto, Cristiane Paoli-Quito
Data:19/08
Horário: 17:00
 
Grande roda de palhaçaria
Convidados: Dani Biancardi,Suzana Aragão, Bete Dorgam
Data: 20/08
Horário: 17:00
 
Atividades
Todas têm duas horas de duração e 25 vagas. Ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência.
 
15/08 às 17h: Lana Sultani (São Paulo)
 
Curriculum: Lana Sultani é diretora, pesquisadora e professora formada pela École Philippe Gaulier, em Paris. Fundou o grupo de teatro Desajuste Cia.
 
Demonstração de trabalho: Neste bate-papo, Lana Sultani irá expor o trabalho que desenvolve com pessoas refugiadas de diversos países. Esta pesquisa propõe suscitar experiências pessoais, histórias de eventos comunitários, impressões, observações e vivências por meio da expressão cênica, sendo cada um em sua língua natal ou em gramelô. 
  
17/08 às 15h: Carina Bonan (Bélgica)
 
Curriculum: Carina Bonan fundou a Cia Batchata  na década de 2000. Realizando pesquisas sobre o palhaço e sua escrita, ela criou espetáculos de rua, teatro, e desenvolve um programa educacional.
 
Demonstração de trabalho: Descobrindo a mente e a palhaçaria. Todos redescobrem-se permitem-se ao nada, ao pequeno, ao frágil,  ao poético, ao muito estúpido , ao enorme… Uma abordagem delicada para ouvir e se divertir.
 
20/08 às 15h : Hugo Possolo (Parlapatões / São Paulo)
 
Curriculum: No item profissão, Hugo Possolo faz questão de escrever: Palhaço. Formado em jornalismo, dedica-se ao teatro desde a adolescência, como ator, dramaturgo, cenógrafo, figurinista, aderecista e diretor. Da sua atuação em teatro de rua nasceu o grupo teatral Parlapatões, Patifes & Paspalhões.
 
Demonstração de trabalho: demonstração do processo de trabalho dos Parlapatões.  Seu objetivo é revelar o enfoque que o grupo dá à utilização das técnicas circenses e dos elementos do teatro de rua para a elaboração de seus espetáculos. Apresentam alguns trechos de espetáculos do grupo e, a partir deles, demonstram os métodos de ensaio. Em seguida, fazem o levantamento das questões teóricas que fundamentam a linha de trabalho do grupo.
 
 
21/08 às 15h: João Artigos (Teatro de Anônimo / Rio de Janeiro)
 
Curriculum: João Carlos Artigos é integrante do grupo Teatro de Anônimo desde sua fundação, em 1986. É ator, palhaço e diretor de produção do grupo. Licenciado em Artes Cênicas pela UniRio, fez curso de reciclagem profissional na Escola Nacional de Circo do Rio de Janeiro.
 
Demonstração de trabalho: partindo do princípio de que  nenhuma pessoa é  igual à outra, esta demonstração busca aprofundar a personalidade de cada inscrito, fazendo perceber que uma lógica, um modo de agir e de sentir, é o que define a personalidade de uma pessoa e, portanto, a do palhaço também.
 
Oficinas 
 
Oficina com Marina Barbera (Argentina)
18, 19 e 20 de agosto de 2015, das 10 às 13h
Local: SP Escola de Teatro, Praça Roosevelt, 210
25 vagas
 
Objetivo
Palhaços vivem em uma tênue fronteira. Observam, provocam, se desequilibram e regressam ao seu eixo instável porém  vital. Seu ofício é muito antigo e existe antes do circo, antes do teatro dentro dos grupos humanos.
 
Eles são estrategistas ágeis ao entrar e sair dos sistemas. Dão voltas no estabelecido,  dançam atrás dos demais. Sua presença de palco , a relação que estabelece com o público, o meio ambiente ou espaço com o qual interage e o momento vivo e presente, é a terra onde se sustenta para saltar até o seu extremo, seu vazio. As habilidades dos palhaços  são variadas e únicas em cada indivíduo, mas seu desejo de rir e brincar, é a habilidade mais valiosa que eles contêm.
 
A máscara do palhaço nos leva à queda dos personagens ou arquétipos que construímos para se adaptar à sociedade. Qual é a sua lógica, sua aparência poética e existencial, sua fisicalidade sem o véu de maneiras civilizadas?
 
Divulgação aprovados e matrícula online: 17 de agosto
 
Oficina com Jango Edwards (EUA)
19, 20 e 21 de agosto de 2015, das 14 às 17h
Local: SP Escola de Teatro, Praça Roosevelt, 210
25 vagas
 
Objetivo
Através da utilização de jogos variados, atividades físicas, manifestações sócio-lógicas, improvisações e performance, cada aluno encontrará sua simplicidade cômica, inocência e lógica, que são os ingredientes fundamentais da fórmula do palhaço. O ambiente de jogo é criado com a confiança que se desenvolve dentro de cada grupo e isso motiva os alunos a lembrarem da inocência que esqueceram além de também revelar as atuais condições sociais e humanas. Pode parecer complicado mas na verdade é simples e é a simplicidade que para nós é difícil de entender
 
Divulgação aprovados e matrícula online: 18 de agosto
 
Oficina com Allan Benatti: Improvisação do palhaço
20, 21 e 22 de agosto de 2015, das 10 às 13h
Local: SP Escola de Teatro, Praça Roosevelt, 210
25 vagas
 
Objetivo
Por meio de exercícios, conceitos fundamentais da improvisação teatral serão investigados, e aplicados a jogos cênicos que podem servir tanto como instrumentalização para levantamento de cenas, como para a montagem de espetáculos de improvisação.
 

Divulgação aprovados e matrícula online: 19 de agosto 




Relacionadas:

Notícias | 26/ 05/ 2022

TBT: Relembre a Sala Verde da SP Escola de Teatro, iniciativa ambiental localizada na sede Brás

SAIBA MAIS

Notícias | 26/ 05/ 2022

Série Teatro de Grupo em São Paulo: conheça a Companhia Delas de Teatro

SAIBA MAIS

Notícias | 26/ 05/ 2022

Tiradentes em Cena 10 Anos tem participação de Miguel Arcanjo Prado, Coordenador de Extensão Cultural da SP

SAIBA MAIS