Cinco peças infantis para assistir com as crianças

Publicado em: 18/09/2020

Selecionamos cinco peças infantis disponíveis na rede, para assistir gratuitamente com as crianças. Confira:

Sambinha

Em cena, o encontro casual de uma menina da Zona Sul (Maria Luiza) com um menino do subúrbio carioca (Junior). Eles se encantam um pelo outro e trocam experiências a partir da realidade de cada um. O espetáculo apresenta às crianças 17 sambas de importantes compositores da música brasileira, e se propõe a mostrar os diferentes universos: o morro e o “asfalto” de uma forma poética e musical, tendo sempre o samba como inspiração. No repertório, sucessos como “Pelo Telefone” (Donga), “Samba Lelê” (cantiga popular), “Samba de Maria Luiza” (Tom Jobim), “A Voz do Morro” (Zé Ketti) e “Feijoada Completa” (Chico Buarque). Classificação etária: livre.

Experiência Yellow

A criativa ópera pop rock é narrada por um jovem apaixonado que entra em seu submarino amarelo para viver uma aventura e interpretar versões em português de Frank Papaterra para clássicos dos Beatles. Classificação etária: 8 anos.

A Bruxinha Que Era Boa!

“A Bruxinha Que Era Boa!” foi escrita em 1958 e conta a história da bruxinha Ângela, estudante da Escola de Maldades da Floresta. Ao final do aprendizado a bruxinha que melhor se sair na avaliação ganhará a cobiçada vassoura a jato, objeto que possibilitaria Ângela a fazer o que mais lhe dá felicidade, voar por cima das árvores da floresta, bem próxima das nuvens. Mas para isso, terá que superar sua maior dificuldade: fazer maldades.

 

Guerra Dentro da Gente

O espetáculo é baseado no livro homônimo do poeta curitibano Paulo Leminski (1944-1989). A história vai além da simples contação e mistura o fazer artesanal do teatro com a tecnologia do cinema para transportar o público ao mundo do menino Baita. Ele é pobre, filho de lenhadores e um dia encontra o velho Kutala, que propõe ensinar-lhe a arte da guerra. Os dois partem e Baita vai viver uma série de experiências, desde aprender a cuidar de animais até ser vendido como escravo. Enquanto cresce, Baita vai aprendendo a lutar e até mesmo a trapacear. Acumula poder e prestígio e chega a chefe dos exércitos. Mas, então, ele deixa de ter o prazer da guerra e volta à sua aldeia, ao recomeço.

Tra-la-la

Compositor de famosas marchinhas de carnaval, de inúmeros sambas e dos hinos populares dos clubes de futebol do Rio, o grande artista carioca Lamartine Babo (1904–1963), o Lalá como era carinhosamente conhecido, tem sua obra revisitada em Tra-la-lá. No palco, os atores tocam diversos instrumentos e cantam 26 músicas de Lamartine Babo ao vivo, acompanhados do percussionista Matias Zibecchi. Com direção de Ana Paula Abreu e texto original de Vanessa Dantas, o espetáculo foi idealizado pela a atri​​z e cantora Anna Bello.

 

CULTURA EM CASA

Assim como outros equipamentos, a SP Escola de Teatro criou uma programação especial na internet para oferecer ao seus seguidores. Assim, está disponível uma série de conteúdos multimídia, como vídeos de espetáculos e de palestras e bate-papos de nomes como as atrizes Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg e Denise Fraga, a monja Coen, a escritora Adélia Prado e o pastor Henrique Vieira, além de cursos gratuitos a distância.

O acervo ainda inclui filmes produzidos pela Escola Livre de Audiovisual (ELA) – iniciativa da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), gestora da SP Escola de Teatro – em parceria com instituições internacionais, com a Universidade das Artes de Estocolmo (Suécia).

#culturaemcasa #teatroemcasa

 




Relacionadas:

Notícias | 30/ 10/ 2020

Seminário internacional discute as relações entre arte, educação e democracia

SAIBA MAIS

Notícias | 30/ 10/ 2020

Processo Seletivo 2021: Confira lista de isentos da taxa de inscrição

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2020

O que é a “quarta parede”?

SAIBA MAIS

 

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign