SP Escola de Teatro realiza fórum sobre migrantes e refugiados

Carmen Silva em “Era o Hotel Cambridge” (2016) | Foto: Divulgação

 

De 1º a 5 de agosto, a SP Escola de Teatro realiza o Fórum Migrantes e Refugiados, que aborda a temática pedagógica trabalhada pela Escola neste segundo semestre. Até dezembro, os aprendizes, coordenadores e formadores refletem as questões relacionadas a pertencimento, cultura e refúgio.

 
O Fórum acontece na sede Brás da SP Escola de Teatro, de terça a sexta-feira, com palestras das 13h às 14h30; e no sábado, das 14h30 às 17h20. No último dia, os participantes assistem ao show acústico de Ana Cañas e Preta Ferreira, às 17h30. O evento é aberto ao público e tem entrada gratuita.
 
Programação:
 
Terça-feira (1/8, às 13h)
O coordenador pedagógico Joaquim Gama recebe Marcelo Haydu, diretor do Instituto de Reintegração do Refugiado (ADUS). O Instituto oferece aulas de português, cursos de qualificação profissional, apoio psicológico e outros serviços para refugiados e estrangeiros que chegam a São Paulo.
 
Quarta-feira (2/8, às 13h)
No segundo dia do Fórum, o tema é teatro. Os convidados são o diretor José Fernando Azevedo, cujo espetáculo “Cidade Vodu”, sobre a experiência de refugiados haitianos no Brasil, foi apresentado na Mostra Internacional de Teatro de São Paulo de 2016; Fedo Bacourt, que participou da peça “Haiti Somos Nós”, da cia. Os Satyros; e Mariana de Oliveira Barros, presidente da SIETAR Brasil, que promove treinamentos interculturais para imigrantes e refugiados que chegam ao País.
 
Quinta-feira (3/8, às 13h)
O padre Paolo Parise, da Igreja Nossa Sra. da Paz do Glicério, conversa com a coordenadora de Extensão da SP Escola de Teatro, Lúcia Camargo, sobre o trabalho realizado pela arquidiocese de São Paulo que acolhe haitianos refugiados na região do centro expandido de São Paulo.
 
Sexta-feira (4/8, às 13h)
A coordenadora Lúcia Camargo conversa com Maria Cristina Morelli, coordenadora do Caritás, entidade que atua na defesa dos direitos humanos e é centro de referência para refugiados no Brasil.
 
Sábado (5/8, às 14h30)
O formador e sonoplasta Raul Teixeira bate um papo com o dramaturgo Luis Alberto de Abreu; Dario Uzan, diretor da Cia. Articularte de Bonecos; Carmen Silva, líder do Movimento Sem Teto do Centro/Frente de Luta por Moradia e atriz no filme “Era o Hotel Cambridge” (2016); e Guylain Mukendi, ator congolês que, além de participar do filme com Carmen, é idealizador do projeto “Bem-Vindo, Você Chegou em Casa”, cuja missão é ajudar refugiados a ganhar autonomia no Brasil.



Dossiê Posts

SP Escola de Teatro realiza fórum sobre migrantes e refugiados

Posted on

Carmen Silva em “Era o Hotel Cambridge” (2016) | Foto: Divulgação   De 1º a 5 de agosto, a SP Escola de Teatro realiza…

Read more