Aprendizes da SP Escola de Teatro ministram oficinas no projeto ‘Alcolu é Aqui!’

Publicado em: 22/07/2016

 
Os artistas envolvidos no projeto “Alcolu é Aqui!”, todos aprendizes atuais ou egressos da SP Escola de Teatro, ministram duas oficinas gratuitas no Teatro Zanoni Ferrite, entre os dias 6 e 21 de agosto. Não é preciso ter experiência com teatro para participar, basta interessar-se pelos temas propostos. 
 
O workshop de dramaturgia “Do f[ato] ao conflito – Narrativas da vida real”, que ocorre nos dias 6 e 7 de agosto, das 14h às 18h, é ministrado por Bruna Menezes e Leonardo de Sá, aprendizes – egressa e atual – do Curso Regular de Dramaturgia.
 
Já a oficina de atuação “[Em] quadramentos – Experimentos cênicos para [re] existir”, que ocorre entre os dias 13 e 21, aos sábados e domingos, das 14h às 18h, é orientada por Gabriel Cândido e Mariana Arantes, aprendizes –egresso e atual – do Curso Regular de Atuação. A atividade tem provocação musical de Jéssica Mello, formada no mesmo núcleo, e Manuella Alves, que ainda estuda Sonoplastia.
 
O processo de pesquisa surgiu nas aulas do curso de Dramaturgia na Escola, coordenado por Marici Salomão, quando Leonardo de Sá escreveu a peça “O Estado Contra George em Alcolu”. O texto explora a história do jovem norte-americano negro George Stinney Júnior, que, aos 14 anos, tornou-se vítima do cruel sistema de penas de morte nos Estados Unidos. Ele foi condenado à cadeira elétrica, em 1944, pelo assassinato das meninas Betty June Binnicker e Maria Emma Thames, na pequena cidade de Alcolu, na Carolina do Sul.
 
Em dezembro de 2014, setenta anos depois de sua sentença, a justiça do país o inocentou formalmente do crime. Além do caso do menino executado, o grupo investiga o homicídio absurdo da população negra no Brasil. Segundo aponta o Mapa da Violência, realizado desde 1998, pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, dos 30 mil jovens assassinados por ano, 23 mil são negros, o que significa que, a cada 23 minutos, um afrodescendente perde a vida no país.
 
Além das oficinas, o projeto ainda conta com uma série de atividades, como a leitura dramática da peça, a reformulação do texto, uma deriva e uma expedição cênica pela Vila Formosa. Confira a programação no site do “Alcolu é Aqui!”.
 
Serviço
Oficinas do projeto “Alcolu é Aqui!”
Teatro Zanoni Ferrite
Avenida Renata, 163, Chácara Belenzinho, São Paulo. (11)2216-1520
 
Oficina de Dramaturgia: “Do f[ato] ao conflito – Narrativas da vida real”
Orientação: Bruna Menezes e Leonardo de Sá.
Data: 6 e 7 de agosto, das 14h às 18h.
Vagas: 20.
Público: Interessados no tema racismo, com ou sem experiência em teatro. A partir de 16 anos. Inscrições: até 3 de Agosto. Solicitar  ficha de inscrição e encaminhá-la para o e-mail alcolueaqui@gmail.com.
 
Oficina de Atuação: “[Em] quadramentos – Experimentos cênicos para [re] existir”
Provocação musical: Jéssica Melo e Manuella Alves.
Orientação: Gabriel Cândido e Mariana Arantes.
Data: de 13 a 21 de agosto, aos sábados e domingos, das 14h às 18h.
Vagas: 20.
Público: Interessados no tema racismo, com ou sem experiência em teatro. A partir de 16 anos. 
Inscrições: até 10 de Agosto. Solicitar  ficha de inscrição e encaminhá-la para o e-mail alcolueaqui@gmail.com.

 

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS