Aprendizes da SP Escola de Teatro criam fanzine

Publicado em: 11/06/2014

Os aprendizes de Cenografia e Figurino do módulo Azul da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco tiveram neste semestre uma missão inusitada: a criação de cinco HQs que formam um fanzine. O material deverá ser distribuído no segundo semestre entre os aprendizes da Escola.

 

A ideia da atividade, que foi coordenada por Adriana Vaz, partiu da proposta vinda da coordenação pedagógica de estudar o conceito de criancismo, tendo como principal referência a psicanalista norte-americana Elizabeth Young-Bruehl, autora de “Childism: confronting prejudice against children” (“Criancismo: confrontando o preconceito contra a criança”).

 

Alinhada a essa ideia, Adriana passou a abordar essa temática em suas aulas. “Eu tinha como objetivo transmitir a conceituação de design de aparência de atores e os conceitos de fronteira e de tradução intersemiótica”, explica a artista.

 

Seguindo as provocações, os aprendizes do módulo Azul – que tem como eixo temático a performatividade – foram divididos em cinco grupos. Cada um deles deveria criar uma breve história ilustrada, além de cuidar da elaboração e construção do projeto de caracterização visual da personagem protagonista da narrativa.

 

“O trabalho teve como orientadores a microssérie “Hoje é dia de Maria”, realizada pela Rede Globo, em 2005, e as populares histórias infantis “Cinderela” e “ A menina enterrada viva”, que por sua vez também inspiraram a microssérie. Resultaram as cinco lindas HQs que formam esse fanzine, gentilmente oferecido pela coordenação da Escola”, comenta Adriana, que se diz muito orgulhosa de seus aprendizes.

 

O curso de Cenografia e Figurino, coordenado por J.C. Serroni, abrange, além do teatro, também o estudo das cenografias de áreas como cinema, televisão, exposições, eventos, dança, ópera, entre outras.

 

Texto: Felipe Del