Aprendiz egresso da SP Escola de Teatro disputa final da Copa do Mundo de Poesia na França

Publicado em: 06/06/2014

A polêmica Copa do Mundo de futebol ainda não começou por aqui, mas o Brasil já tem um representante na final do campeonato mundial de outro estilo, o Grand Slam 2014, conhecido como a Copa Mundial de Poesia Falada, que acontece neste mês na França.

 

Emerson Alcalde, poeta, escritor, ator e dramaturgo que, em 2011, concluiu o curso de Dramaturgia da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, coordenado por Marici Salomão. Ele é um dos três finalistas de uma das mais importantes competições do gênero em todo o mundo, que batalharão amanhã (7) para ver quem leva o prêmio.

 

O Grand Slam 2014 tem representantes de 20 países. Alcalde avançou declamando poesias como a que homenageia o funkeiro Da Leste, assassinado no ano passado enquanto fazia um show, e “Meus heróis não morreram de overdose”, que fala sobre a violência sofrida pelas periferias.

 

Como já garantiu pelo menos o terceiro lugar, Alcalde alcançou a melhor colocação atingida por um brasileiro – uma brasileira, na verdade. Roberta Estrela D’ Alva, atriz, dramaturga e diretora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, foi a primeira artista do Brasil a participar da competição, na qual levou o bronze.

 

Para chegar à França, o poeta venceu, em sua terra natal, o “Slam do Grito”, o “Slam do 13″ e o “Slam SP”.

 

Emerson durante o Grand Slam 2014 (Foto: Divulgação)

 

Na SP Escola de Teatro

Ao encerrar o ciclo de quatro módulos do curso de Dramaturgia, em 2011, Emerson Alcalde revelou que conseguiu trabalho antes mesmo de terminar o período. 

 

Conforme disse na época, suas conquistas estavam diretamente relacionadas à temporada na SP Escola de Teatro, que, para ele, foi intensa e cheia de surpresas. “Conectei-me com o mundo das artes contemporâneas. As aulas com os muitos mestres me ajudaram a escrever peças experimentais, a dar forma aos meus pensamentos”, observou. “A possibilidade de intervir dramaturgicamente no mundo e a importância do trabalho em equipe foram alguns dos ensinamentos mais interessantes que aprendi na Escola, além do contato com os maiores artistas do País, que nos acompanharam de perto, mostrando seu ponto de vista sobre seus trabalhos e sobre o nosso.”

 

Por meio da SP Escola de Teatro, Emerson sentiu-se seguro para lançar duas de suas peças em livro, “A massa” e “Boneco do Marcinho”, que apresentou no Circuito Sesc de Artes. “Foi ainda na Escola que apurei meu trabalho à frente da Cia. Extremos Atos, levando meu projeto ao Circuito Teatral Favelar, com o qual conquistei alguns prêmios”, finalizou.

 

Texto: Felipe Del

Relacionadas:

Notícias | 03/ 11/ 2021

Danilo Dal Lago, artista egresso da SP, estreia peça que contrapõe escritor periférico e mercado editorial

SAIBA MAIS

Notícias | 28/ 10/ 2021

Maria Bonomi inaugura obra no Memorial da América Latina que homenageia vítimas da pandemia

SAIBA MAIS

Uncategorised | 01/ 10/ 2021

Festival Satyricine Bijou anuncia vencedores da mostra competitiva e homenageia a atriz e cineasta Helena Ignez

SAIBA MAIS