Aprendiz cabo-verdiano inicia intercâmbio na SP Escola de Teatro

Publicado em: 31/07/2014

A Ilha de Santo Antão é uma das ilhas que formam o país de Cabo Verde, sendo a segunda maior do arquipélago em superfície e a terceira em população. Com uma área de aproximadamente 779 km², o extremo oeste da Ilha é considerado o ponto mais ocidental da África. 

 

Foi lá que nasceu Elton John Dias Delgado, o novo aprendiz intercambista da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco, onde ele estudará Atuação durante este semestre.

 

O jovem de 21 anos veio por meio do Processo Seletivo de Intercambio Cultural Cabo Verde/Brasil, divulgado pela Instituição no final do ano passado. Foi oferecida apenas uma vaga, destinada a interessados em estudar em um dos oito Cursos Regulares da Escola.

 

Elton conheceu a Escola pelo portal, após recomendação de uma professora de  teatro que o avisou sobre o Processo Seletivo. “Vi todas aquelas imagens maravilhosas das atividades da Escola, os estudos, e comecei a sonhar em fazer parte daquilo”, revela.

 

O estudante não hesitou em arriscar: viu que se enquadrava no perfil da vaga, foi atrás da documentação necessária e participou da entrevista com a Comissão de Avaliação por videoconferência. Mas tudo em segredo. “Fiz tudo isso sem contar para minha família, pois sabia que eles ficariam preocupados. Eles só souberam quando dei a notícia de que havia sido selecionado.”

 

Já nascido com nome de artista, Elton John está em contato com o teatro desde os 12 anos de idade. Desde então, já fez vários cursos e workshops e apresentou algumas montagens em seu país; quatro delas, inclusive, no Mindelact – o maior festival de teatro de Cabo Verde e um dos maiores eventos teatrais da África. 

 

“Além de ser ator, também me arrisco como diretor”, comenta. Ele Dividia seu tempo entre dois trabalhos: como diretor do grupo Somá Cambá, com o qual já encenou três peças; e como responsável do Projeto Nobre Arte – Projeto Teatro da Escola Industrial e Comercial do Mindelo, em que atua com projetos educativos na escola onde estudou. “Gosto de estar sempre trabalhando”, afirma. 

 

Apesar de ainda não conhecer muito sobre o teatro brasileiro, Elton ficou maravilhado com o que já teve oportunidade de ver. “É um teatro repleto de criatividade, muito vivo”. Pesquisar elementos como imagem, corpo e performance é o que mais o atrai.

 

Ávido por trocar experiências e expandir seus conhecimentos, Elton John já foi apresentado à turma e começou a travar contato com os colegas. Os primeiros passos de uma experiência que tem tudo para ser enriquecedora – para ambos os lados.

 

Texto: Felipe Del