Agosto Indígena celebra povos originários em São Paulo com programação cultural

Publicado em: 11/08/2021

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, celebra o Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado em todo o mundo no dia 9 de agosto.

Shows, debates, contação de histórias e intervenções artísticas acontecem em diversos pontos da cidade, além de transmissões online. Confira a programação completa no site da Prefeitura de SP.

A cerimônia de abertura aconteceu na última segunda (9) no Facebook da Secretaria Municipal de Cultura e Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania. Cultura tradicional e danças homenagearam os povos indígenas de São Paulo (Guarani, Fulniô, Pankararé, Kariri Xoxó, Pankararu) e de todo o Brasil.

Entre as apresentações, estão duas obras do Museu de Arte de Rua (MAR). “Portais”, integrando a ação Graffitaço Jaraguá, traz pinturas de painéis ao redor da reserva indígena Tekoa Pyau. Participam dessa iniciativa artistas dos povos Anacé, Aymara, Charrua, Kariri Xocó, Guarani Mbya, Guarani Nhandeva, Maxakali, Pataxó, Tabajara e Uchinanchu. O MAR também promove a obra Autorretrato, nos Campos Elíseos, do artista Denilson Baniwa, do povo Baniwa.

Toda a programação foi elaborada junto das comunidades locais, por intermédio da Coordenação dos Povos Indígenas da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

Segundo dados do IBGE, cerca de 13 mil indígenas vivem no município de São Paulo, 3 mil deles em aldeias mapeadas, do povo Guarani, e os outros em ambientes urbanos, de outras etnias.

Atualmente a população indígena representa apenas 5% da população mundial, mas estão entre os 15% mais pobres. Além de conviverem com a pressão de assumir uma cultura que não é a sua, os povos enfrentam a desvantagem educacional, o desemprego, realocação forçada e casos de violência e outras formas de descriminação.

O Dia Internacional dos Povos Indígenas foi instituído pela Unesco – agência da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, em dezembro de 1994 e celebrado pela primeira vez em 1995. A data marca o primeiro dia do Grupo de Trabalho para as Populações Indígenas da Subcomissão para a Promoção dos Direitos Humanos da Nações Unidas, ocorrida em 1982.

Por Rodrigo Barros
Edição Miguel Arcanjo Prado




Relacionadas:

Notícias | 24/ 01/ 2022

SP Transvisão E Coordenação de Políticas para Diversidade Sexual da Sec. da Justiça e Cidadania promovem mutirão de emissão de RG com o nome social

SAIBA MAIS

Notícias | 24/ 01/ 2022

Emoção, homenagens e muito talento: confira como foi o show de abertura da 10ª edição da SP Transvisão, na sede Roosevelt

SAIBA MAIS

Notícias | 24/ 01/ 2022

Confira a programação da semana de abertura do Cine Satyros Bijou, que reabre as portas nesta terça, 25

SAIBA MAIS