A Pesquisa, o Brás

Publicado em: 23/05/2012

Por Renata Zhaneta

Especial para a SP Escola de Teatro

 

Como foi observado na conversa ao final do dia, o Brás é um bairro de passagem para muitos de nós, moradores de São Paulo. É passagem também para milhares de brasileiros e estrangeiros, que vêm em busca de artigos para vender em suas localidades. Parece até que ninguém reside nele. As notícias que nos chegam pelos jornais ou pelos relatos que ouvimos nos dão a impressão de que ali se concentra, apenas, um grande aglomerado de lojas de atacado, seus donos e trabalhadores.

A escolha de radiografar esse bairro, suas contradições e sua gente, da forma como está proposta pela Escola, com certeza vai promover grandes descobertas para aprendizes, formadores e toda a comunidade da SP Escola de Teatro, incluindo seus visitantes que, como eu, ficaram extremamente tocados por inúmeras situações apresentadas.

Interessante notar que muitos dos personagens poderiam estar em qualquer outro local. Outros são típicos do bairro. Outros ainda entram e saem de lá todos os dias. O fato é que alguns grupos já apontam caminhos claros, com personagens, dramaturgia, encenação, iluminação, cenários, figurinos, música, tudo articulado na mesma direção.

A pesquisa se revela consistente em todos os grupos. Alguns, no entanto, ainda precisam fazer escolhas sobre o que querem discutir e, principalmente, como discutir, a fim de nortear a criação dos vários aspectos da cena.

Como disse Rubens Rewald (roteirista, dramaturgo e diretor de cinema, que foi mediador do encontro), no início do dia: “É impossível trabalhar o todo. É necessário trabalhar o detalhe, a partícula, o elemento. Fazendo o recorte, amplia-se a discussão. E quanto mais calcado no humano, mais próximos estaremos da personagem”.

A pesquisa é potente. O material é rico e desafiador. As condições do fazer teatral nessa escola são as melhores. Existem lindos apontamentos em  todos os grupos. Mãos à obra, moçada!

 

Renata Zhaneta é atriz, preparadora corporal, diretora e professora de interpretação

 

Veja os outros textos de Renata:

Impressões de uma Artista, de uma Espectadora
O Trabalho Nunca Está Pronto, Mas Sempre em Construção…
A Música e o Humor: Destaques nos Experimentos