Em Cartaz / EVENTOS PASSADOS

FILTRAR POR:
  • Todos
  • Sala Vange Leonel
  • Sala Alberto Guzik
  • Sala Antonio Pompêo
  • Sala Hilda Hilst

Sala Vange Leonel

Satyrianas 2017

Cena do espetáculo ‘Meninos Também Amanhã’. Foto: Divulgação.

Uma programação especial de Artes Cênicas, Gastronomia e Cinema movimenta o feriadão na sede Roosevelt da SP Escola de Teatro. A instituição ligada à Secretaria da Cultura do Estado é um dos palcos da 18ª edição do festival Satyrianas, que será de 2 a 5 de novembro.

Mais de 400 atrações integram o evento criado pela Cia. Os Satyros, que ocupa espaços no entorno da praça Roosevelt e no Centro da capital. A abertura, na quinta-feira, às 18h, é com uma roda de samba gratuita do Acadêmicos do Baixo Augusta na sede do bloco, na Consolação.

A SP Escola de Teatro recebe atividades como o 11º Dramamix, com cenas curtas escritas especialmente para o festival, e o Dramas Paralelos, em que os estudantes de dramaturgia da escola escrevem textos ao vivo durante três horas.

Com o tema “Porque Somos Baldios”, neste ano o festival discute a democratização dos espaços públicos da cidade de São Paulo. Entre a sua programação estão apresentações de teatro, dança e música, leituras dramáticas, exibição de filmes e performances. A lista completa está disponível no site www.satyrianas.com.br. Os ingressos para o festival funcionam no formato pague quanto puder.

Desde 2009, o Satyrianas faz parte do calendário oficial do Estado de São Paulo, incluído através da Lei 13.750. O festival também rendeu à Cia. Os Satyros, em 2007, o Prêmio Especial da Crítica da APCA, e, em 2013, o Prêmio Shell de Inovação.

O Corpo da Mulher como Campo de Batalha

Foto: Cassandra Mello/Divulgação

A montagem, com texto do romeno naturalizado francês Matéi Visniec, narra a relação de uma mulher vítima com uma terapeuta norte-americana. Elas se encontram em um hospital, no final da Guerra da Bósnia, em 1994, e tentam dar força uma a outra para seguir suas trajetórias.

“O Corpo da Mulher como Campo de Batalha” explora os limites entre o documental e a poesia e discute a violência contra a mulher, o estupro, extremismo e aborto. A versão paulista da peça (ela já foi montada no Rio de Janeiro por Fernando Philbert) tem direção de Malú Bazán e une no elenco as atrizes Camila Turim e Patricia Pichamone.

Matéi Visniec é considerado por críticos europeus um seguidor da obra de Eugène Ionesco (1909-1994), pela força do teatro do absurdo presente em seus textos.

Ficha técnica:
Texto: Matéi Visniec | Direção: Malú Bazán | Elenco: Camila Turim e Patricia Pichamone | Cenário: Anne Cerrutti | Figurino: Anne Cerrutti e Cibele Gardin | Audiovisual e fotos: Cassandra Mello | Desenho de luz: Miló Martins | Operação de luz: Fernanda Guedella | Produção executiva: Larissa Barbosa | Coordenação de produção: Camila Turim | Produção: CAO – Como Amar o Outro | Temporada: De 1º a 30 de outubro de 2017.



Não há eventos passados no momento!



Não há eventos passados no momento!



Não há eventos passados no momento!



Nossa programação também está no SP Estado da Cultura, ferramenta disponibilizada pelo Governo do Estado de São Paulo com os eventos de todos os equipamentos culturais do estado.

Agenda Seta Seta

 

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign