A iluminação do Cordel do Fogo Encantado

Publicado em: 03/02/2014

JATHYLES MIRANDA
Especial para a SP Escola de Teatro

A carreira como iluminador, especialmente o trabalho realizado com a banda Cordel do Fogo Encantado, é o tema abordado por Jathyles Miranda no novo artigo que entra hoje (3) para os Cadernos de Luz, espaço reservado à reflexão sobre a iluminação, no portal da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

No texto, o iluminador fala sobre a forma como começou na área, algumas de suas experiências e o trabalho com a banda Cordel do Fogo Encantado, especificando algumas das questões técnicas e conceituais que permearam a parceria entre ele e os músicos, que durou mais de uma década.

“Ao contrário de outras bandas, o Cordel teve início no teatro. Por ser de teatro e ter uma forte influência da literatura, a palavra era um ponto de partida para minha criação. A palavra era o tema, do tema eu escolhia a técnica que era aplicada com meu estilo. Muita coisa era discutida e decidida em reuniões com os próprios músicos. Foi no Cordel que exercitei meu estilo, meu olhar, minha opinião”, comenta.

Para ler o texto, clique aqui.

Para ler outros artigos do “Cadernos de Luz”, clique aqui.

 

O espaço destinado aos Cadernos de Luz foi idealizado por Guilherme Bonfanti, coordenador do curso de Iluminação da Escola, que, motivado pela escassez de materiais teóricos na área, decidiu abrir terreno para reunir estudos e pensamentos sobre o tema.

 

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign