EN | ES

Ponto | “O Mistério de Irma Vap”

Publicado em: 13/11/2012

Ney Latorraca (atrás) e Marco Nanini, em cena da hilariante comédia “O Mistério de Irma Vap” (Foto: Yuri Pinheiro/Divulgação)

 

A seção Ponto desta semana rende homenagem ao ator Ney Latorraca, que, infelizmente, segue internado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro. Segundo boletim médico divulgado hoje (13), o ator apresenta melhora clínica progressiva e está prestes a despertar. Seu estado de saúde é considerado estável, embora não haja previsão de alta do CTI. Ney foi internado no dia 25 de outubro com diagnóstico de infecção nas vias biliares causada por um cálculo. Seis dias depois, foi submetido a uma cirurgia para a retirada da vesícula. Ele se recuperava bem da operação, quando apresentou uma inflamação no peritônio, membrana que envolve o abdome, e em seguida um quadro de insuficiência respiratória. 

E enquanto ficamos na torcida pela sua recuperação, resolvemos buscar no passado um grande sucesso do ator nos palcos: “O Mistério de Irma Vap”. Fenômeno de crítica e público, a peça do britânico Charles Ludlam ficou em cartaz por inacreditáveis 12 anos – tanto, que ganhou verbete no Guinness Book – O Livro dos Recordes, como o espetáculo de maior tempo em cartaz, com o mesmo elenco. Em cena, Ney Latorraca e Marco Nanini, que se revezavam em oito papéis.

Sob a direção de Marília Pêra, a história é protagonizada por Lorde Edgar, que leva sua nova mulher, Lady Enid, para morar no seu castelo, supostamente assombrado pelo fantasma de sua falecida esposa, Irma Vap. Na trama, havia lobisomens, figuras estranhas que apareciam no meio da noite, múmia, calabouços secretos, governanta assassina – ou seja, uma dramaturgia meio espalhafatosa e de certo modo confusa. Os atores até brincavam com isso, dizendo que o público não entendia nada e, por isso, tinha de voltar diversas vezes – daí o porquê de a peça ter ficado em cartaz por tanto tempo, sendo vista por mais de 3 milhões de pessoas. Brincadeiras à parte, a narrativa não era o mais importante da encenação. Servia mais como um pano de fundo e uma desculpa para os dois atores mostrarem a que tinham vindo. E como mostravam!

Em tempo: em 2005, Carla Camurati dirigiu o longa “Irma Vap – O Retorno”, com Thiago Fragoso, Marcos Caruso, Fernando Caruso, Marco Nanini, Ney Latorraca, Marieta Severo. A história gira em torno da montagem do espetáculo “O Mistério de Irma Vap”, que vira alvo da disputa entre um produtor ganancioso e a família do elenco original. Já em 2008, o humorista Marcelo Médici juntou-se ao ator Cassio Scapin para uma remontagem da peça, também dirigida por Marília Pêra. Ambos os resultados foram bons, mas ficaram aquém do original.

 

  

Texto: Majô Levenstein




Relacionadas:

Uncategorised | 14/ 07/ 2015

Ponto | Regras para montar um currículo de ator

SAIBA MAIS

Uncategorised | 30/ 06/ 2015

Ponto | O nu coletivo no teatro brasileiro

SAIBA MAIS

Uncategorised | 23/ 06/ 2015

Ponto | Pequena biblioteca para atores

SAIBA MAIS

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign