Fundador da SP Escola de Teatro, Hugo Possolo assume direção artística do Theatro Municipal

Publicado em: 27/02/2019

O dramaturgo, diretor e palhaço Hugo Possolo, um dos fundadores da SP Escola de Teatro e novo diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo. Foto: André Stefano/SP Escola de Teatro

O diretor, dramaturgo, palhaço e um dos fundadores da SP Escola de Teatro, Hugo Possolo é o novo diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo. A nomeação foi anunciada na última terça-feira (26) pelo secretário de Cultura da cidade, Alê Youssef.

Um dos mais conhecidos artistas da cena teatral paulista, Hugo Possolo é integrante da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), idealizadora e gestora do projeto da SP Escola de Teatro. Na escola, Possolo coordenava o curso regular de Atuação – posto do qual vai se afastar para assumir o cargo no Theatro Municipal.

“A escolha de Possolo reflete um esforço de reconexão com a característica multicultural e popular do Theatro, representada pela Semana de Arte Moderna de 1922”, explica Alê Youssef, em texto publicado nas redes sociais.
Segundo o secretário, Hugo Possolo vai dirigir também a ocupação artística da Praça das Artes, que será inaugurada no dia 23 de março. “Além de todas suas qualidades, Possolo é um dos principais palhaços brasileiros. Este ofício brilhantemente desempenhado pelo artista remete a Piolim, que foi eleito pelos modernistas da Semana de 22 o mais legítimo representante da arte popular brasileira da década de 1920”, afirma Youssef.

Hugo Possolo agradeceu a confiança da sua nomeação para o cargo e disse estar “ciente do enorme valor simbólico desse espaço cultural e da imensa responsabilidade que significa”. “Tenho a tarefa de estimular e difundir as mais variadas formas de expressão artística que representam o multiculturalismo que faz a cara de São Paulo. Valorizar o que já temos e abrir espaços para a diversidade cultural da cidade será o meu desafio. Quero me dedicar ao máximo para estar à altura de tudo de melhor que a arte pode expressar e que a população paulistana tanto merece ter acesso.”

Raul Barretto, Nando Bolognese e Hugo Possolo, no espetáculo “A Cabeça de Yorik”, do Parlapatões. Foto: Divulgação

NOVO OLHAR

Hugo Possolo fundou o grupo teatral Parlapatões, um dos grupos responsáveis pelo movimento de revitalização e fortalecimento da praça Roosevelt, no Centro de São Paulo. “Com nosso amado Hugo Possolo na direção artística do Theatro Municipal, é como se todos nós, do Movimento Praça Roosevelt, chegássemos juntos na cabeça das ideias entre o erudito e o popular. Tudo faz sentido e tudo indica que estamos no lugar certo”, diz o diretor executivo da SP Escola de Teatro, Ivam Cabral.

Para o também palhaço Raul Barretto, que junto com Hugo Possolo criou o Parlapatões, “a competência artística, aliada à inteligência política, articulação verbal e sensibilidade” do amigo e companheiro de trabalho “farão dessa gestão um marco para a cidade num momento em que precisamos, mais do que nunca, demarcar os verdadeiros territórios da cultura brasileira”.

Autor de mais de 30 peças teatrais, além de diversos roteiros de shows, ele dirigiu mais de 50 espetáculos em sua carreira. Foi Coordenador Nacional de Circo da Funarte (2004/2005). Fundou também o Circo Roda. Foi indicado ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo (2011) pelo trabalho dedicado ao Circo.

Seu currículo ainda compila a realização da Festa do Teatro, evento de distribuição gratuita de ingressos de espetáculos, e a coordenação do Espaço Parlapatões, marco na revitalização do centro paulistano, e do Galpão Parlapatões, centro de pesquisa em artes circenses.




Relacionadas:

Notícias | 18/ 03/ 2019

SP Escola de Teatro recebe produtor internacional para conversa aberta

SAIBA MAIS

Notícias | 12/ 03/ 2019

Kairós divulga selecionados para a Bolsa-Oportunidade do 1º semestre

SAIBA MAIS

Notícias | 08/ 03/ 2019

Cia. Los Puercos estreia “Caecus” na SP Escola de Teatro

SAIBA MAIS

O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign