Cursos Regulares / APRENDIZES



Atuação
Ana Dulce Dutra Pacheco Silva

Ana Dulce Dutra Pacheco Silva

Tenho medo de: Frustração.
Não vivo sem: Família e amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Me reciclar. Já passei por algumas linguagens, companhia, vontades. Chegou a hora de encarar o teatro por outro viés, pegar minha experiência e mesclar com um novo ambiente.
Teatro é, para mim: Oxigênio.
O que mais gosto em mim é: Meu bom humor.
Meu papel no mundo é: Vou escrevendo aos poucos. Colocando uma cor aqui, outra ali. Não sinto necessidade de acabar de escrever tão cedo. Meu papel é um esboço. É um work in process.
Minha maior ambição é: Fazer da arte renda e cada vez mais prazer.
Como cheguei até aqui: Milhagem + algum $$ + força de vontade³
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Fósforo, cobertor, facão e um manual básico de como fazer um barquinho de madeira com folhas de coqueiro.
Roberto Carlos é a trilha sonora da minha vida.
Kate Winslet é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu tomaria um banho de mar. Esperaria o fim no mar.
Brás, São Paulo, Brasil: Cubas?, MÊO!, Varonil.

Carolina Gimenes Delphim

Carolina Gimenes Delphim

Tenho medo de: Muitas coisas. Fracassar profissionalmente, decepcionar aqueles que amo e perder meus pais são, entre outros, meus maiores medos.
Não vivo sem: Exercer minha vocação: atuar. No teatro me situo no mundo.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma experiência rica, na qual vou adquirir novos conhecimentos, desenvolver minhas habilidades e senso crítico, expandir minha visão a respeito de minha profissão e conhecer pessoas que têm os mesmos interesses.
Teatro é, para mim: Pessoalmente (sem considerar sua função social), o teatro é onde me situo no mundo, o lugar onde me sinto viva, desafiada e apaixonada.
O que mais gosto em mim é: A dedicação e o comprometimento com as atividades que desempenho e a sensibilidade apurada.
Meu papel no mundo é: Ainda não sei ao certo. Vivo tentando absorver os sentimentos, os conhecimentos e as experiências para, ao digeri-los, construir meu “eu” e minha visão de mundo. Acredito que, com o passar dos anos, terei mais sabedoria para identificar com certeza o meu papel no mundo.
Minha maior ambição é: Ser bem-sucedida profissionalmente: viver envolvida com as atividades que amo, trabalhando com orgulho e tendo retornos positivos.
Como cheguei até aqui: Depois de altos e baixos, escolhas erradas e escolhas acertadas. Estudei durante dois anos no curso livre de teatro da Escola de Artes Dramáticas Jorge Andrade, em Campinas. Por meio desta escola apresentei-me em duas montagens amadoras (“Quem Casa Quer Casa” – Martins Pena e “Com a Pulga Atrás da Orelha” – Georges Feydeau), cursei o primeiro semestre do curso Bacharelado em Artes Cênicas na Universidade Federal de Ouro Preto, em Minas Gerais, e hoje estudo na Escola de Atores Wolf Maya, em São Paulo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água potável, alguns itens de comida industrializada (de preferência embalados a vácuo, com a quantidade exorbitante de conservantes que lhes é característica), uma lanterna, um canivete bem afiado, uma manta, um isqueiro, sinalizadores, um livro (um romance, se possível), um maço de cigarros, uma garrafa de vodca.
“Carolina”, Chico Buarque, é a trilha sonora da minha vida.
Amedeo Modigliani é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria o tempo restante junto com as pessoas que amo, procurando serenidade.
Brás, São Paulo, Brasil: “Samba do Arnesto”.

Ingrid Machado dos Reis

Ingrid Machado dos Reis

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma nova aventura.
Teatro é, para mim: Uma das melhores coisas que aconteceram na minhas vida.
O que mais gosto em mim é: Sensibilidade e criatividade.
Meu papel no mundo é: Me doar e estar aberta a doações. Contribuir com um estado de espírito mais humano e solidário.
Minha maior ambição é: Viver da arte explorando o mundo e modificando a sociedade.
Como cheguei até aqui: Por uma coisa que dá no meio do peito, que vem de dentro. Uma inquietude.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um livro de plantas e ervas, bússola, caixa de fósforos longos, corda, canivete, água e garrafa de bebida alcoólica.
“Será”, Legião Urbana, é a trilha sonora da minha vida.
Selton Mello é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, convidaria todos pra rua. Pegaria uma cadeira e ficaria olhando o céu e assistindo a desconstrução da cena. Pessoas que amo e que um dia poderia amar.
Brás, São Paulo, Brasil: Cosmopolitano.

José da Motta Lima Filho

José da Motta Lima Filho

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Necessário.
Teatro é, para mim: Vida.
O que mais gosto em mim é: Integridade.
Meu papel no mundo é: Movimentá-lo.
Minha maior ambição é: Ser humano.
Como cheguei até aqui: Buscando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um violão, um livro do Lorca, grão de bico com curry e cheiro verde e uma companhia.
Stravinsky Le Sacre du Printemps é a trilha sonora da minha vida.
Vladimir Maiakóviski é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu estaria lá…
Brás, São Paulo, Brasil: Paris.

Mariana Sapienza Bianchi

Mariana Sapienza Bianchi

Tenho medo de: Deixar de me incomodar com o que vejo e não concordo.
Não vivo sem: Amor e sorrisos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A continuação de um caminho.
Teatro é, para mim: Corpo, olho no olho e ser humano.
O que mais gosto em mim é: Perseverança e otimismo.
Meu papel no mundo é: Ainda não descobri.
Minha maior ambição é: Viver em paz.
Como cheguei até aqui: Me deixando levar por algumas das minhas paixões.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Bons livros, boas lembranças.
“Into the Wild” é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, pensaria nas coisas boas que deixei.
Brás, São Paulo, Brasil: Mistura.

Murilo Rocha e Silva

Murilo Rocha e Silva

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Minha família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é:
 Uma grande oportunidade de crescer como ator.
Teatro é, para mim: Trabalho e prazer.
O que mais gosto em mim é: Minha vontade.
Meu papel no mundo é: Contribuir pra uma sociedade melhor.
Minha maior ambição é: Me tornar um ator completo.
Como cheguei até aqui: Bem.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida, água, música e livros.
“Samba e Amor”, Chico Buarque, é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria junto com a minha família.
Brás, São Paulo, Brasil: Bairro Alto, Botucatu, Brasil.

Sofia Vasconcelos de Abreu

Sofia Vasconcelos de Abreu

Tenho medo de: Parar de tentar me melhorar.
Não vivo sem: Dormir bem.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Continuar uma jornada.
Teatro é, para mim: Encontro.
O que mais gosto em mim é: A generosidade.
Meu papel no mundo é: Pensar as relações humanas a junto com os outros. É ser alguém que está disposta a encontrar, conversar e entender pessoas.
Minha maior ambição é: Continuar a batalhar meu espaço como atriz.
Como cheguei até aqui: Através da força dos meus amigos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um pedaço de plástico resistente, um facão, um cobertor, rede de pesca.
Caetano Veloso é a trilha sonora da minha vida.
Tom Zé é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ia querer ter um jantar delicioso com meus pais e meus amigos.
Brás, São Paulo, Brasil: Um trampolim.

Sophia Castellano

Sophia Castellano

Tenho medo de: Não tentar.
Não vivo sem: Os seres humanos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A realização de um projeto da minha carreira de atriz.
Teatro é, para mim: Uma expectativa de vida.
O que mais gosto em mim é: Minha dedicação.
Meu papel no mundo é: Transformá-lo coletivamente.
Minha maior ambição é: Consolidar um grupo profissional de teatro.
Como cheguei até aqui: Através de oficinas de teatro na Amácio Mazzaropi.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Ferramentas, cordas, isqueiros, água, comida e roupas.
A saga do “Senhor dos Anéis” é a trilha sonora da minha vida.
Fernanda Montenegro é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria uma festa de despedida com meus amigos.
Brás, São Paulo, Brasil: Brasil.

Steffi Braucks

Steffi Braucks

Tenho medo de: Perder alguém querido.
Não vivo sem: Bons filmes, peças e livros.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade.
Teatro é, para mim: Uma escolha de vida.
O que mais gosto em mim é: Sensibilidade.
Meu papel no mundo é: Contribuir com as minhas formas de expressão.
Minha maior ambição é: Conseguir viver de arte.
Como cheguei até aqui: Com a ajuda de amigos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, pederneira, cantil, panela.
“Waltz #2”, Elliott Smith, é a trilha sonora da minha vida.
Meu avô é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria perto de todos os que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Vivian Valente Petri

Vivian Valente Petri

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Trocas.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma porta que se abre.
Teatro é, para mim: Magia.
O que mais gosto em mim é: O desejo pela vida.
Meu papel no mundo é: Transformar e ser transformada.
Minha maior ambição é: Liberdade.
Como cheguei até aqui: Pelo caminho, que se faz caminhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Amigo, livros, um violão.
“Sonho Impossível” é a trilha sonora da minha vida.
Simone de Beauvoir é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, daria adeus ao meu superego.
Brás, São Paulo, Brasil: Tradição popular.

Cenografia e Figurino
Ana Carolina Fonseca de Olyveira

Ana Carolina Fonseca de Olyveira

Tenho medo de: Perder meus pais.
Não vivo sem: Família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Formação.
Teatro é, para mim: Arte.
O que mais gosto em mim é: Persistência.
Meu papel no mundo é: Acarretar bastante conhecimento e conseguir propagá-lo de formas diversas.
Minha maior ambição é: Participar do processo criativo de vários espetáculos ao redor do mundo.
Como cheguei até aqui: Determinação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, filtro solar e repelente.
“Dream on”, Aerosmith, é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria tranquila.
Brás, São Paulo, Brasil: História de São Paulo.

Andrea Meneghini de Oliveira

Andrea Meneghini de Oliveira

Tenho medo de: Não me sentir realizada pessoalmente e profissionalmente.
Não vivo sem: Lazer.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Experiência enriquecedora.
Teatro é, para mim: Lazer, cultura.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Acrescentar.
Minha maior ambição é: Casa própria.
Como cheguei até aqui: Sendo aberta a mudanças.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Protetor solar, disposição e criatividade.
Rock é a trilha sonora da minha vida.
Meus pais são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria minhas últimas horas com as pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Diversidade cultural.

Breno Tavares de Godoy

Breno Tavares de Godoy

Tenho medo de: Ficar para trás.
Não vivo sem: Meus amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O futuro.
Teatro é, para mim: Minha profissão.
O que mais gosto em mim é: Minha disposição.
Meu papel no mundo é: Teatro. Atuando, construindo, montando, iludindo, empolgando.
Minha maior ambição é: Ser milionário com bilheteria.
Como cheguei até aqui: Com a minha família, com a Academia de Palhaços, com a Unicamp. Estudando e trabalhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, sinalizador, isqueiro.
“Rock and Roll”, Led Zepellin, é a trilha sonora da minha vida.
Nelson Rodrigues é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, daria uma grande festa em casa.
Brás, São Paulo, Brasil: Meu bairro preferido. Empórios da Santa Rosa, ferramentas do Gasômetro, materiais na Rangel Pestana e tecidos na Joli… E agora SP Escola de Teatro.

César Riello Santos

César Riello Santos

Tenho medo de: Não conseguir cumprir meu papel no mundo.
Não vivo sem: Liberdade.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Possibilidade.
Teatro é, para mim: A mais forte linguagem de interação social.
O que mais gosto em mim é: Determinação e sonho.
Meu papel no mundo é: Transformá-lo.
Minha maior ambição é: Viver numa sociedade justa.
Como cheguei até aqui: Sonhando coerentemente com a realidade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida abundante e um grupo de escoteiros.
Belchior é a trilha sonora da minha vida.
Augusto Boal é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, iria criar um poema e escrever em todos os lugares.
Brás, São Paulo, Brasil: Semelhante, destino, injusto e confuso.

Cristina dos Santos

Cristina dos Santos

Tenho medo de: Perder a fé na vida.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Construir sonhos em equipe.
Teatro é, para mim: Fôlego.
O que mais gosto em mim é: Ousadia, predestinação.
Meu papel no mundo é: Descobrir.
Minha maior ambição é: Provocar a consciência das pessoas e a minha própria através da arte.
Como cheguei até aqui: Remando contra a maré.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lanterna, isqueiro, violão.
“Do It”, Lenine, é a trilha sonora da minha vida.
José Saramago é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu faria todas as loucuras que minha razão não permite.
Brás, São Paulo, Brasil: Núcleo.

Daniele Caroline Desierrê Antonio

Daniele Caroline Desierrê Antonio

Tenho medo de: Ser medíocre sem saber.
Não vivo sem: Meus amores.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Confirmar certezas.
Teatro é, para mim: Poesia volátil.
O que mais gosto em mim é: Minha insistência.
Meu papel no mundo é: Fazer diferente, mas também pode ser kraft.
Minha maior ambição é: Fazer do dia arte.
Como cheguei até aqui: Indo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e lápis, fósforo, uma faca e mais alguém.
Muitas vidas, muitas trilhas são as trilhas sonoras da minha vida.
Patrícia Galvão é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria uma festa hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Meu 1º horizonte, Passárgada, tá no sangue.

Eduardo Rodrigues Ribeiro

Eduardo Rodrigues Ribeiro

Tenho medo de: Um dia não ter medo.
Não vivo sem: Minhas ideias.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional.
Teatro é, para mim: Simulacro da vida.
O que mais gosto em mim é: Minha dispersão.
Meu papel no mundo é: Preenchê-lo.
Minha maior ambição é: De um dia não ter desejos.
Como cheguei até aqui: Vivendo um dia após o outro, mas nem sempre na sequência.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e lápis.
O som dos meus batimentos cardíacos é a trilha sonora da minha vida.
Fernando Pessoa é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, nasceria hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Brasil.

Gabriela Fernandez Menacho

Gabriela Fernandez Menacho

Tenho medo de: Cair e não poder me reerguer.
Não vivo sem: Minha família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Estar envolvida com arte e cultura, tudo o que eu gosto.
Teatro é, para mim: Escapismo e reflexão da vida.
O que mais gosto em mim é: Rapidez em compreender e aprender coisas novas.
Meu papel no mundo é: Tornar possível o acesso à arte e o gosto pelo aprendizado, sem restrição de classes sociais.
Minha maior ambição é: Ter minha própria exposição de trabalhos.
Como cheguei até aqui: Com apoio familiar e dedicação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lápis, papel e um pouco de água.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria o dia com a minha família.
Brás, São Paulo, Brasil: América do Sul.

Glauce Braz de Medeiros

Glauce Braz de Medeiros

Tenho medo de: Desistir.
Não vivo sem: Reflexão.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um caminho a trilhar com muito entusiasmo, encarar novos desafios.
Teatro é, para mim: Saudade.
O que mais gosto em mim é: Habilidades manuais.
Meu papel no mundo é: Trabalhar com o coração, ser eu mesma.
Minha maior ambição é: Viajar.
Como cheguei até aqui: Parece que é sorte, mas a vida me levou e me leva a caminhos maravilhosos, mesmo que difíceis.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Caderno do artista, nanquim, água, comida, música, companhia.
“Vida Louca Vida”, Cazuza, é a trilha sonora da minha vida.
Banksy é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, acabaria com essa ideia de que o mundo ia chegar ao fim.
Brás, São Paulo, Brasil: Têxtil… adoro!

Helena Cukier

Helena Cukier

Tenho medo de: Deixar o medo vencer.
Não vivo sem: Ar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade.
Teatro é, para mim: Expressão.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Deixá-lo mais belo e menos difícil.
Minha maior ambição é: Ser bem-sucedida.
Como cheguei até aqui: Autossuperação, sempre.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel, canetas e água.
Cada fase muda a música que é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria festa na rua com todo mundo.
Brás, São Paulo, Brasil: Higienópolis, São Paulo, Brasil.

Henrique Agena Yokoyama

Henrique Agena Yokoyama

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Lápis e papel.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade.
Teatro é, para mim: Troca, educação.
O que mais gosto em mim é: Inquietude.
Meu papel no mundo é: Aprender/ensinar.
Minha maior ambição é: Comunicar-me melhor.
Como cheguei até aqui: Refletindo, quebrando dogmas pessoais.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lápis, papel, lanterna.
Róquenrôu anos 80 é a trilha sonora da minha vida.
Carlos Drummond de Andrade é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, tocaria com minha banda.
Brás, São Paulo, Brasil: Indústria, colônias, comércio e arte; a metrópole em cena.

Isabela Cristina Coelho Amano da Mota

Isabela Cristina Coelho Amano da Mota

Tenho medo de: Injeção.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um plano.
Teatro é, para mim: Mundo.
O que mais gosto em mim é: A esperança que nasce e cresce em mim a cada nova possibilidade de transformar ao meu redor.
Meu papel no mundo é: Agir.
Minha maior ambição é: Viver à margem.
Como cheguei até aqui: Sonhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lanterna, livros, uma sanfona e meu amor.
A trilha da série “Anos Incríveis” é a trilha sonora da minha vida.
Tiago Pavan é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, queria que acabasse em jujubas!
Brás, São Paulo, Brasil: Vida latente que dorme nas gentes.

Ivan Zancan

Ivan Zancan

Tenho medo de: Esquecimento.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um projeto.
Teatro é, para mim: Vida.
O que mais gosto em mim é: Teimosia.
Meu papel no mundo é: Quem pode saber?
Minha maior ambição é: Viajar por toda a Ásia.
Como cheguei até aqui: Caminhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros e fósforos
Chico Buarque é a trilha sonora da minha vida.
Ariane Mnouchkine é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, viveria hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Apenas um bairro.

Leticia Freitas Benatti

Leticia Freitas Benatti

Tenho medo de: Frustração.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um projeto de vida.
Teatro é, para mim: A vida como ela é.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Intenso.
Minha maior ambição é: Realização profissional.
Como cheguei até aqui: Com muito esforço.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, alimentos energéticos, um remédio seaseek.
Grateful Dead é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria realizada até o momento presente.
Brás, São Paulo, Brasil: História vivenciada.

Livia de Campos Burani

Livia de Campos Burani

Tenho medo de: Medo e do apego que imobiliza as pessoas diante de seus processos.
Não vivo sem: Criar, movimento, pessoas, natureza e a harmonia entre eles.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Realização, recomeço, entrega e coragem em resgatar ativamente um sonho de infância e colocá-lo para crescer com outros.
Teatro é, para mim: Luz, cor, textura, cheiro, calor, som, massa, movimento… capazes de tornar visível uma atmosfera que me transporta a mim mesma e revela o todo. Metáfora da vida, que faz ir além do que já é e amplia, renasce e constrói um terceiro elemento na interação de tudo isso com o público.
O que mais gosto em mim é: Olhar em busca da beleza e da abundância do que já existe como potência ao meu redor. Criação palpável, lidar com materiais e escutar o que a interação entre eles me pede.
Meu papel no mundo é: Arquitetura humana, busca incessante em construir relações que através da arte se expressem e se materializem em espaços, tempos, atmosferas capazes de resignificar o agora.
Minha maior ambição é: Empoderar pessoas com seus sonhos. Design social, construir uma ecovila, promover projetos e grupos de trabalho em que o artístico, o coletivo e o brincar sejam os guias.
Como cheguei até aqui: Escola da Vila, Artes, Fotografia, Museus de Artes, Barcelona, Sevilla, Projetos sociais, Ecovila e design sustentável.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água potável, bambus, lona, caderno de desenho e canetas.
“Carrossel do Destino”, Antonio Nóbrega, é a trilha sonora da minha vida.
Ariano Suassuna é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, iria para uma montanha bem alta, provavelmente em Urubici, e observaria.
Brás, São Paulo, Brasil: Bairro da minha avó, sacolas coloridas, comércio, sons, cheiros, muvuca, vida, infância pelos esconderijos nas lojas de materiais, juó bananére, proletariado, movimento e ação. São Paulo: relação de amor e ódio, labirinto, ritmo, te pede atitude a cada instante, cultura, cultura, cultura. Brasil: mistério, descoberta, mítico, orgulho, antropofágico, som, calor, arqueologia da beleza.

Luiz Felipe Bernardes dos Santos

Luiz Felipe Bernardes dos Santos

Tenho medo de: Morcego.
Não vivo sem: Mulher.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Promessa de novos aprendizados.
Teatro é, para mim: Uma forma de representar a realidade.
O que mais gosto em mim é: Minha sinceridade.
Meu papel no mundo é: Transformá-lo.
Minha maior ambição é: Transformar o mundo.
Como cheguei até aqui: Através da internet.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um martelo e um isqueiro.
Um samba sincopado é a trilha sonora da minha vida.
Dom Pedro II é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, choraria.
Brás, São Paulo, Brasil: um prato de mocofava e uma cerveja.

Naiara Luiza Bastos

Naiara Luiza Bastos

Tenho medo de: Resultados de exames clínicos.
Não vivo sem: Absorventes.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um grande passo para pés pequenos.
Teatro é, para mim: Criar imagens nunca vistas e sensações jamais sentidas.
O que mais gosto em mim é: Aceitar o risco.
Meu papel no mundo é: Sem muitas falas, mas cheio de movimento.
Minha maior ambição é: Ler todos os livros que quero ler.
Como cheguei até aqui: Viação Cometa, ônibus convencional.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Minha mãe e sua bolsa.
“Tudo fora de lugar” é a trilha sonora da minha vida.
Qualquer pessoa honesta é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, compraria um balão.
Brás, São Paulo, Brasil: Querer o caos.

Nayara Nuernberger

Nayara Nuernberger

Tenho medo de: Tesourinha (o inseto).
Não vivo sem: As pessoas que amo, comida e água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O que eu mais quero no momento.
Teatro é, para mim: Uma arte completa.
O que mais gosto em mim é: Minhas paixões e interesses.
Meu papel no mundo é: Descobrir qual é o meu papel.
Minha maior ambição é: Fazer tudo no tempo certo.
Como cheguei até aqui: Tropeçando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, algum amigo e protetor solar.
No momento, Gal Costa é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria uma festa com todas as pessoas que eu amo.
Brás, São Paulo, Brasil:.

Raquel Naya Sanchez Tatiyama

Raquel Naya Sanchez Tatiyama

Tenho medo de: Ficar sem amigos.
Não vivo sem: Dançar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de conhecimento a mais.
Teatro é, para mim: Muito difícil.
O que mais gosto em mim é: Curiosidade.
Meu papel no mundo é: Conhecer pessoas e ensinar a elas, assim como elas me ensinarão alguma coisa.
Minha maior ambição é: Trabalhar com algo relacionado à arte.
Como cheguei até aqui: Descobrindo, testando, errando e levantando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um rádio, um caderno de desenhos, um estojo e livros.
“Longing (Togireta no Melody)”, X Japan, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, daria um abraço apertado em cada uma das pessoas especiais e diria que as amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugar para sorrir, conviver, correr, e ficar intrigado com todos os lugares tão distintos oferecidos para conhecer. É estar em vários lugares em uma mesma cidade.

Rodrigo Araujo Leitão Rosa

Rodrigo Araujo Leitão Rosa

Tenho medo de: Violências.
Não vivo sem: Pessoas.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade.
Teatro é, para mim: Expressão, cultura.
O que mais gosto em mim é: Peculiaridades.
Meu papel no mundo é: Se há, a descobrir.
Minha maior ambição é: Plenitude.
Como cheguei até aqui: Através de acasos, sempre.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma escova de dente e um livro.
Caetano Veloso é a trilha sonora da minha vida.
Yohji Yamamoto.é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, fugiria.
Brás, São Paulo, Brasil: História, raízes do povo paulistano.

Rosana Rocha e Silva

Rosana Rocha e Silva

Tenho medo de: Apatia.
Não vivo sem: Insulina.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade, crescimento, estudo.
Teatro é, para mim: Lindo. É potente.
O que mais gosto em mim é: Meus pensamentos.
Meu papel no mundo é: Me descobrir, ouvir e contar histórias.
Minha maior ambição é: Ah, ter coragem e força inabalável, ser mais rápida, fazer o mundo parecer incrível, super-herói!
Como cheguei até aqui: Acreditando e escolhendo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Mel, água de coco, um livro infinito, um amor, um isqueiro e um cobertor.
“Mestre Jonas”, Os Mulheres Negras, é a trilha sonora da minha vida.
Zé Celso é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ia tomar sorvete, fazer amor e esperar num lugar gostoso.
Brás, São Paulo, Brasil: A SP Escola de Teatro, diversidade e movimento.

Sueliton Edson Martins

Sueliton Edson Martins

Tenho medo de: Escuro.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Estudar, estudar, estudar.
Teatro é, para mim: Espaço de sonhos.
O que mais gosto em mim é: A crença que tenho no outro.
Meu papel no mundo é: Torná-lo mais humano.
Minha maior ambição é: A plenitude.
Como cheguei até aqui: Na insistência.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e um agasalho.
“O canto de Ossanha”, Vinícius de Moraes, é a trilha sonora da minha vida.
Renê Ribeiro (amigo meu) é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, faria a primeira coisa que me desse vontade.
Brás, São Paulo, Brasil: Pernambuco.

Victor Vinicius de Almeida

Victor Vinicius de Almeida

Tenho medo de: Seres extraterrestres.
Não vivo sem: Natureza, água, música, comer, desenhar, amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Conhecimento.
Teatro é, para mim: Um ritual.
O que mais gosto em mim é: O intelecto, sensibilidade e a intuição.
Meu papel no mundo é: Estético e místico.
Minha maior ambição é: Viver tranquilamente da arte que produzo.
Como cheguei até aqui: Através da vontade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Tranquilidade, percepção e agilidade.
Muitas são as trilhas sonoras da minha vida.
O não-alguém é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, acabaria junto.
Brás, São Paulo, Brasil: Fábricas fantasmagóricas.

Vladimir Silva de Castilho

Vladimir Silva de Castilho

Tenho medo de: Não me realizar.
Não vivo sem: Ter momentos de prazer.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um início de caminho de vida.
Teatro é, para mim: Uma outra realidade.
O que mais gosto em mim é: Minha sensibilidade.
Meu papel no mundo é: Descobrir quem sou.
Minha maior ambição é: Fazer um trabalho de qualidade.
Como cheguei até aqui: Por conta própria.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida, um radinho, uma boa companheira, uma cabana, um facão.
Beatles e The Who são as trilhas sonoras da minha vida.
Glenn Gould é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, veria as pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Onde se compra madeira e afins.

Direção
Adriana Lobo Martins

Adriana Lobo Martins

Tenho medo de: Não constituir uma família.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Aprendizado.
Teatro é, para mim: Trabalho.
O que mais gosto em mim é: Responsabilidade.
Meu papel no mundo é: Deixar ele um pouco melhor do que quando aqui cheguei.
Minha maior ambição é: Independência financeira.
Como cheguei até aqui: Pesquisando na internet cursos de direção.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livro preferido, faca, isqueiro, cobertor, papel e caneta, imaginação e lembranças.
“The Only Exception”, Paramore, é a trilha sonora da minha vida.
Chico Xavier é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu espero que meu último pensamento seja: “não me arrependo de nada”.
Brás, São Paulo, Brasil: Lojinhas de roupas, Anhembi Morumbi, SP Escola de Teatro, galpões, metrô.

André Renato Lavesso Mendes

André Renato Lavesso Mendes

Tenho medo de: Asfixia.
Não vivo sem: Motivação.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Tornar real os meus sonhos.
Teatro é, para mim: Meu trabalho.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Tocar as pessoas.
Minha maior ambição é: Viver com dignidade do meu trabalho (teatro).
Como cheguei até aqui: Estou me formando no curso de Humor na SP, e acredito demais nessa Escola. Por isso, quero fazer o curso de Direção, para dar continuidade aos meus estudos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Esperança, companhia, água, fogo, comida e bom humor.
Jessé cantando sinfonia para uma só voz é a trilha sonora da minha vida.
A vida é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu gritaria: FUDEU!
Brás, São Paulo, Brasil: Onde o mundo se encontra!

Carlos Henrique Sanmartin de Abreu

Carlos Henrique Sanmartin de Abreu

Tenho medo de: Ficar sozinho.
Não vivo sem: Meus DVDs.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Outro ângulo.
Teatro é, para mim: Sacerdócio.
O que mais gosto em mim é: Minha capacidade de se apaixonar por tudo.
Meu papel no mundo é: Perguntar.
Minha maior ambição é: Estar certo do meu papel no mundo.
Como cheguei até aqui: Passo a passo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um livro do Gogol, meu contrabaixo, algum chocolate e água.

“Look For The Silver Lining” é a trilha sonora da minha vida.

Peter Brook é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu respiraria fundo e viveria… Normalmente.
Brás, São Paulo, Brasil: Mundo, Brasil, São Paulo, Brás.

Cibelly Andrade Augusto

Cibelly Andrade Augusto

Tenho medo de: Não realizar meus sonhos.
Não vivo sem: Amor, sexo e chocolate.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um degrau na minha caminhada.
Teatro é, para mim: Uma ideologia.
O que mais gosto em mim é: Olhar os dois lados da moeda… Sempre.
Meu papel no mundo é: Falar o que ninguém tem coragem.
Minha maior ambição é: Mostrar minha arte para o mundo.
Como cheguei até aqui: Com muita teimosia.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, faca, isqueiro e minha esposa Ana Maria.
Buena Vista Social Club é a trilha sonora da minha vida.
Maria Carolina Fernandes Pimenta é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu entenderia…
Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Douglas da Silva Lima

Douglas da Silva Lima

Tenho medo de: Morrer cedo, de doença grave e de não ser feliz ou ser insatisfeito com o que fui e fiz.
Não vivo sem: Fazer, estar, pensar, estudar teatro.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A possibilidade de estudar (pesquisar, aprender, conhecer e trocar) uma área técnica e artística que tanto admiro e quero para mim e para os outros.
Teatro é, para mim: Teatro é o “entre”, é aquilo que acontece no exato momento, quando o ator, na sua totalidade, encontra o público e, juntos, se transformam.É poesia, arte, delírio, acontecimento, relação, comunhão, vida.
O que mais gosto em mim é: Do meu jeito, do meu pensar, dos princípios, simplicidade, gosto do que gosto, da complexidade de ser e estar. Dos olhos, dos cílios, da boca.
Meu papel no mundo é: Ser um cidadão ativo. Cuidar do mundo, com atitudes sustentáveis. Votar direito e consciente, lutar pelo direito das minorias, das pessoas, crianças, animais e matas. Ser artista, e poder discutir tudo isso através do teatro. E ajudar as pessoas através dele.
Minha maior ambição é: Ser um profissional de teatro reconhecido e ter um teatro (espaço físico).
Como cheguei até aqui: Estudando…
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Protetor solar, água, comida, celular (carregado e com área), barraca, kit de primeiros socorros e de ferramentas.
Ana Carolina é a trilha sonora da minha vida.
Plínio Marcos é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu morreria descontente, mesmo assim, sentaria e assistiria. Em silêncio.
Brás, São Paulo, Brasil: Onde eu quero estar morando e estudando no ano que vem, o início de uma vida profissional.

Karina Pereira Jacob da Silva

Karina Pereira Jacob da Silva

Tenho medo de: Barata e outros insetos.
Não vivo sem: Bons encontros.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Tecer vínculos que colaborem na sistematização de minha eterna aprendizagem.
Teatro é, para mim: Taquicardia, vertigem, a enigmática e deliciosa sensação de se avistar uma paisagem estranha.
O que mais gosto em mim é: Do meu silêncio.
Meu papel no mundo é: Só os encontros podem determiná-los, são vários.
Minha maior ambição é: Viver.
Como cheguei até aqui: Devagar e sempre.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Pessoas.
Minha vida contém uma multiplicidade de canções que fazem parte da minha trilha em progress. No momento, me lembrei de uma especial: “Eleanor Rigby”, The Beatles, é a trilha sonora da minha vida.
Manoel de Barros e Federico Fellini são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu viveria o que o instante me apontasse de mais urgente.
Brás, São Paulo, Brasil: Xingu?

Leonardo Batista de Araujo

Leonardo Batista de Araujo

Tenho medo de: Boicote ao conhecimento.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Conhecimento e experimentos e novos contatos.
Teatro é, para mim: Vivência e inspiração.
O que mais gosto em mim é: Sede de conhecimento e criatividade.
Meu papel no mundo é: Criar e compartilhar.
Minha maior ambição é: Criar e produzir sem limitações financeiras.
Como cheguei até aqui: Experimentos sobre experimentos, aprofundamento nas artes.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma faca e uma boa companhia.
O som do mar é a trilha sonora da minha vida.
Brecht é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu ficaria em paz comigo mesmo.
Brás, São Paulo, Brasil: Aberto a novas ideias.

Marcella Nagali Piccin

Marcella Nagali Piccin

Tenho medo de: Morrer.
Não vivo sem: Doces.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Aprimorar meus conhecimentos.
Teatro é, para mim: Estudo, dedicação e sonho.
O que mais gosto em mim é: Espontaneidade.
Meu papel no mundo é: Educar.
Minha maior ambição é: Conseguir viver do teatro.
Como cheguei até aqui: Batalhando diariamente.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um livro, um cobertor e uma garrafa de água.
“Muito Pouco” é a trilha sonora da minha vida.
Laura Cardoso é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu teria um filho hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Minha terra.

Miguel da Guia Rocha Silva

Miguel da Guia Rocha Silva

Tenho medo de: Morrer.
Não vivo sem: Paz no coração.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de aprimoramento.
Teatro é, para mim: É minha vida.
O que mais gosto em mim é: Comprometimento com o que me proponho a fazer.
Meu papel no mundo é: Tentar transformá-lo.
Minha maior ambição é: Meu desenvolvimento como diretor.
Como cheguei até aqui: Por força de vontade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Resistência, coragem e muito amor.
Música clássica é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu viveria intensamente cada minuto.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugar onde vou aprender e compartilhar conhecimento.

Nara Eliza Marques

Nara Eliza Marques

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um passo, uma conquista, um novo ciclo.
Teatro é, para mim: Meu início, meu meio e meu fim.
O que mais gosto em mim é: Minhas nuances e contrastes, um chocolate meio amargo.
Meu papel no mundo é: Tentar fazer com que ao menos uma pessoa se reconheça em outros seres humanos.
Minha maior ambição é: Conseguir fazer o meu papel no mundo com o teatro.
Como cheguei até aqui: Por um caminho bagunçado mas não menos prazeroso, como é a vida, e nunca longe do teatro… é uma história comprida.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, café, livros e um rádio.
“Por Que Nós?”, Luiz Tatit, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe (ô mulher porreta!) é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu chamaria minha mãe e minha irmã, poria uma coisa que agradasse a nós três no rádio ou na TV, faríamos café, pipoca, refrigerante e chocolate e curtiríamos esse amor pra guardar como a última lembrança pra eternidade.
Brás, São Paulo, Brasil: Loucura!

Paulo Araujo da Silva

Paulo Araujo da Silva

Tenho medo de: Ser dependente de alguém.
Não vivo sem: Observar e questionar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de ter uma formação e poder ajudar o grupo do qual faço parte.
Teatro é, para mim: Um fazer político, é a maneira que escolhi para pensar e intervir no mundo.
O que mais gosto em mim é: A minha persistência.
Meu papel no mundo é: Construir.
Minha maior ambição é: Colaborar para que um trabalho social seja bem sucedido.
Como cheguei até aqui: Na escola: pela internet; no mundo: pela natureza, nas conquistas: com trabalho.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e comida.
A música “O Nome Não Importa” é a trilha sonora da minha vida.
Geralda Cunha Araujo Silva é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu reuniria o máximo de pessoas queridas para festejar o hoje e comemorar o que vivemos.
Brás, São Paulo, Brasil: Bairro de oportunidades, cidade que amo, país que é minha casa.

Regiane Lopes Ferreira

Regiane Lopes Ferreira

Tenho medo de: Palhaço.
Não vivo sem: Estar vivo.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Viver o encontro.
Teatro é, para mim: Mostrar ao mundo minha loucura.
O que mais gosto em mim é: O que posso me tornar.
Meu papel no mundo é: Enlouquecer e ser enlouquecido.
Minha maior ambição é: Ser abduzida.
Como cheguei até aqui: Com um passo atrás do outro.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Cigarros, livros, canivete, máquina de escrever, folhas, disco voador.
“Blackbird”, The Beatles, é a trilha sonora da minha vida.
Franz Kafka é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã… quem disse que não acabará?
Brás, São Paulo, Brasil: No final das contas, é tudo um amontoado de gente… Que diferença faz o nome que tem?

Renato Jabor Lima

Renato Jabor Lima

Tenho medo de: Portas de vidro laminado.
Não vivo sem: Vinícius de Moraes.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Caminho para a realização.
Teatro é, para mim: A mentira que permite conhecer a verdade.
O que mais gosto em mim é: Liberdade.
Meu papel no mundo é: Contar histórias.
Minha maior ambição é: Ser um excelente contador de histórias.
Como cheguei até aqui: Por vários caminhos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Dessalinizador.
“Soneto de Fidelidade” é a trilha sonora da minha vida.
Todos que me fazem sentir vivo são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu encontraria uma forma de continuar vivo, e trazer comigo o máximo de pessoas.
Brás, São Paulo, Brasil: É a vida.

Robson Quirino Salvador

Robson Quirino Salvador

Tenho medo de: Ficar sozinho.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande vontade!
Teatro é, para mim: Tudo!
O que mais gosto em mim é: O sorriso.
Meu papel no mundo é: Cativar.
Minha maior ambição é: Sucesso profissional.
Como cheguei até aqui: Com muito esforço.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, edredom, sombrinha, GPS e celular.
“Paciência”, Lenine, é a trilha sonora da minha vida.
Minha avó é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu choraria.
Brás, São Paulo, Brasil: Minha casa.

Rodrigo de Almeida Fernandes

Rodrigo de Almeida Fernandes

Tenho medo de: Não ter saúde.
Não vivo sem: Arroz, feijão e ovo frito.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um grande passo para concretizar ideias.
Teatro é, para mim: Coragem.
O que mais gosto em mim é: A paciência até a página 4.
Meu papel no mundo é: Talvez eu nunca saiba.
Minha maior ambição é: Realizar sem ter que pedir desculpa.
Como cheguei até aqui: Respondendo às outras questões.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um super-canivete.
“Rent” é a trilha sonora da minha vida.
Minha avó é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu esperaria… vai que não acaba!
Brás, São Paulo, Brasil: Bairro onde mora o Ernesto.

Vinicius Albano de Sousa

Vinicius Albano de Sousa

Tenho medo de: Não realizar.
Não vivo sem: Viver.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Caminhos.
Teatro é, para mim: Necessidade.
O que mais gosto em mim é: Minha inquietude.
Meu papel no mundo é: Questioná-lo.
Minha maior ambição é: Ambicionar.
Como cheguei até aqui: Através da internet.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida.
The Rolling Stones é a trilha sonora da minha vida.
As pessoas da minha família são quem admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu esperaria.
Brás, São Paulo, Brasil: Santo André.

Willian Ferreira dos Santos

Willian Ferreira dos Santos

Tenho medo de: Perder alguém especial.
Não vivo sem: Água e comida.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma nova fase da minha vida.
Teatro é, para mim: Meu bem-estar… meu complemento existencial.
O que mais gosto em mim é: A felicidade.
Meu papel no mundo é: Alegrar, ensinar e aprender com as pessoas.
Minha maior ambição é: Ter dinheiro sempre que precisar.
Como cheguei até aqui: Depois de alguns aprendizados sobre a vida e o meu trabalho (o teatro), quero buscar novos conhecimentos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água (doce), fogo, ar, terra, comida um livro e meu amor.
Nenhuma música é a trilha sonora da minha vida.
Marcelo Médici é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu gostaria de assistir ao filme especial no cinema com o meu amor.
Brás, São Paulo, Brasil: No momento não, mas se passar, sim.

Dramaturgia
Ana Carolina Costa e Silva Webster

Ana Carolina Costa e Silva Webster

Tenho medo de: Escuro.

Não vivo sem: Internet.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O primeiro passo.

Teatro é, para mim: Tudo.

O que mais gosto em mim é: O fato que minha cabeça não para nunca.

Meu papel no mundo é: Viver da arte.

Minha maior ambição é: Fazer uma grande exposição.

Como cheguei até aqui: Andando.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Notebook, wi-fi, coca-cola e chocolate.

Kid Abelha é a trilha sonora da minha vida.

Herbert Vianna é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ia ficar cantando o dia inteiro, vendo filme e comendo chocolate.

Brás, São Paulo, Brasil: Quando penso no Brás e em São Paulo, penso em metrô lotado, mas isso é coisa de Brasil.

Anderson Aparecido Leite Lima

Anderson Aparecido Leite Lima

Tenho medo de: Ser injusto e infeliz.

Não vivo sem: Estudar e aprender.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade que desejo muito, muito mesmo.

Teatro é, para mim: Uma maravilhosa forma de representação daquilo que somos e (ou) podemos ou não ser.

O que mais gosto em mim é: Gosto do fato de ser um cara disposto a correr atrás daquilo que me interessa.

Meu papel no mundo é: Viver e ser feliz apesar de tudo.

Minha maior ambição é: Ter um bom desempenho na vida pessoal e profissional.

Como cheguei até aqui: Pesquisando.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Muitos livros, uma faca de inox bem afiada e óculos escuros.

“Roda Viva”, Chico Buarque, é a trilha sonora da minha vida.

Martin Scorsese é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu gostaria de estar perto de quem eu mais amo.

Brás, São Paulo, Brasil: Um bairro interessante por ter uma história que eu considero interessante, um Estado que eu admiro apesar das muitas coisas que deixa a desejar, um País que amo apesar de ser meio torto.

Arthur Martins Alves

Arthur Martins Alves

Tenho medo de: Não concretizar os meus sonhos.

Não vivo sem: Livros.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um passo em direção ao meu sonho.

Teatro é, para mim: Trabalhar se divertindo.

O que mais gosto em mim é: Minha curiosidade.

Meu papel no mundo é: Ainda não sei.

Minha maior ambição é: Ser um grande artista.

Como cheguei até aqui: Pesquisando no Google.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros, Kit Kat e água potável.

Atualmente, Soley é a trilha sonora da minha vida.

Joseph Campbell é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ainda não morreria feliz.

Brás, São Paulo, Brasil: São Bernardo?

Bêlit Lua Alencar

Bêlit Lua Alencar

Tenho medo de: Transgredir o tênue limite não delineado entre razão e loucura. Temo perder a razão.

Não vivo sem: A arte, esta que acalenta minha angústia.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de ampliar meu domínio sobre certa técnica expressiva, compreendendo a produção dramatúrgica da época moderna e aprendendo como criar.

Teatro é, para mim: Uma linguagem com alta capacidade reflexiva.

O que mais gosto em mim é: Obter uma consciência crítica que embora me marginalize, não me deixa enganar.

Meu papel no mundo é: Esperar Godot.

Minha maior ambição é: Conhecer e fazer conhecer.

Como cheguei até aqui: Perseguindo uma série de dúvidas e questões.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Canivete, isqueiro, coleção completa dos pensadores, um violino acompanhado de partituras, e cianureto.

“Takk”, Sigur Rós, é a trilha sonora da minha vida.

John Cage é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu me voltaria às pessoas queridas.

Brás, São Paulo, Brasil: São Paulo é a ilustração de concreto de uma história peculiar, que é a brasileira; o Brás um é pedacinho relevante dessa construção. Toda uma miscelânea de culturas arrefecidas tentando surpreendentemente resistir ao “american way of life”.

Carlos Alberto de Cicco Ferreira Filho

Carlos Alberto de Cicco Ferreira Filho

Tenho medo de: Palhaço.

Não vivo sem: Sorriso.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Coragem.

Teatro é, para mim: Uma linguagem com alta capacidade reflexiva.

O que mais gosto em mim é: Um mundo.

Meu papel no mundo é: Audácia.

Minha maior ambição é: Não ser corrompido.

Como cheguei até aqui: Persistindo.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Canivete, cantil, sorvete de palito e goma de mascar (já dá para fazer um barco com isso).

“Coração Pirata”, Roupa Nova, é a trilha sonora da minha vida.

Meu avô é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu andaria de bicicleta na direção leste até Meca.

Brás, São Paulo, Brasil: Meu novo lar.

Danilo Curtu Dal Lago

Danilo Curtu Dal Lago

Tenho medo de: Ser fracassado.

Não vivo sem: Futebol e dramaturgia.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um prazer e uma honra.

Teatro é: Chance de emoção e reflexão.

O que mais gosto em mim é: Minha criatividade.

Meu papel no mundo é: Fazer emocionar.

Minha maior ambição é: Ser realizado no meio artístico.

Como cheguei até aqui: Sem muitos planos, mas seguindo as mesmas paixões.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma bola, um isqueiro e muitos cigarros.

Ennio Morricone é a trilha sonora da minha vida.

Ricardo Darín é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu iria atrás de umas pessoas hoje.

Brás, São Paulo, Brasil: Onde quero me desenvolver.

Erica dos Santos Teodoro

Erica dos Santos Teodoro

Tenho medo de: Deixar de sonhar.

Não vivo sem: Saúde.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Alimentar um de meus sonhos.

Teatro é: Vital.

O que mais gosto em mim é: Pragmatismo.

Meu papel no mundo é: Ser.

Minha maior ambição é: Viver com qualidade de vida, por meio da arte.

Como cheguei até aqui: Fuçando em buraquinhos.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livro, bloco de anotações, lápis, água potável e criatividade.

Orgasmo é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe e avó são pessoas que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ficaria arrasada. Falta amor. Morreria triste.

Brás, São Paulo, Brasil: Pulsa.

Fábio Melo Barbosa

Fábio Melo Barbosa

Tenho medo de: Perder pessoas que amo.

Não vivo sem: Livros e música.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Projeto de mudança.

Teatro é: Essencial.

O que mais gosto em mim é: Minha fraternidade.

Meu papel no mundo é: Cuidar das pessoas que amo.

Minha maior ambição é: Ser um autor.

Como cheguei até aqui: Perseverando.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, fósforos e as obras completas de Dostoievski.

New Order, Vítor Ramil, Joy Division, Tom Zé e Chico Buarque são as trilhas sonoras da minha vida.

Albert Camus é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu passaria a noite em um périplo pela Augusta.

Brás, São Paulo, Brasil: Óbidos.

Felipe Ferracioli do Prado

Felipe Ferracioli do Prado

Tenho medo de: Tudo ser normal.

Não vivo sem: Reações químicas.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Parte de um projeto de vida; a rua pela qual devo passar para pegar o ônibus.

Teatro é: Ser o mundo diante de si para deixá-lo em catarse.

O que mais gosto em mim é: A megalomania mental.

Meu papel no mundo é: Colocar em choque todos os neurônios existentes.

Minha maior ambição é: Nunca deixar de ter ambições.

Como cheguei até aqui: Pela tentativa de mudar o conceito de viver.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros, canetas, blocos de papel, rum e um papagaio.

“Feeling” é a trilha sonora da minha vida.

Beethoven é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu veria o último amanhecer.

Brás, São Paulo, Brasil: (il), Caos, (eiro).

Filipe dos Santos Pereira

Filipe dos Santos Pereira

Tenho medo de: Manifestações físicas de meus pesadelos.

Não vivo sem: Tudo que me convém.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um novo parágrafo (numa narrativa do Saramago)

Teatro é: Apolíneo e dionísiaco

O que mais gosto em mim é: algo torpe demais pra ser confessado.

Meu papel no mundo é: contro-verso.

Minha maior ambição é: Ainda assim, um tanto pequena.

Como cheguei até aqui: Pelo método científico de tentativa e erro.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma tantô para ritual de seppuku.

William Blake é a trilha sonora da minha vida.

Moira, minha gata preta é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu Talvez perceberia.

Brás, São Paulo, Brasil: Bom dia e boa sorte.

Gabriela Ghetti de Freitas

Gabriela Ghetti de Freitas

Tenho medo de: Cartão de ponto.

Não vivo sem: Histórias.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Buscar um novo olhar.

Teatro é: Ser outro.

O que mais gosto em mim é: Sempre pensar duas vezes.

Meu papel no mundo é: Interpretar vários deles.

Minha maior ambição é: Me concentrar em apenas uma.

Como cheguei até aqui: Dando um passo de cada vez.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e um canivete.

Led Zeppelin é a trilha sonora da minha vida.

Minha avó é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, não dormiria.

Brás, São Paulo, Brasil: Pluralidade.

Laerte Centini Neto

Laerte Centini Neto

Tenho medo de: Desesperança.
Não vivo sem: Aprender.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade muito rara.
Teatro é, para mim: A vida sem máscaras (ainda que mascarada).
O que mais gosto em mim é: Habilidade de autocorreção.
Meu papel no mundo é: Aprender e ensinar.
Minha maior ambição é: Felicidade genuína.
Como cheguei até aqui: Perguntando e caminhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e caneta.
“Quase Sem Querer”, Legião Urbana, é a trilha sonora da minha vida.
Fernando Pessoa é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria perto dos entes queridos.
Brás, São Paulo, Brasil: Quarta parede, palco, coxia, figurino, fala.

Livia Gaudencio Ribeiro Silva

Livia Gaudencio Ribeiro Silva

Tenho medo de: Perder minha família.
Não vivo sem: Amor e arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de fazer o único curso existente nesta área.
Teatro é, para mim: Inevitável.
O que mais gosto em mim é: Persistência e dedicação.
Meu papel no mundo é: Espalhar mensagens positivas.
Minha maior ambição é: Viver da dramaturgia.
Como cheguei até aqui: Sozinha e com muitos sonhos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Protetor solar, água, comida, livros, papel e caneta.
“Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar…” é a trilha sonora da minha vida.
Meus pais são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria hoje com as pessoas que eu amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Uma confluência de necessidades e sonhos diversos.

Luciano Amorim Reina

Luciano Amorim Reina

Tenho medo de: Ter medo.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Descobrir mais sobre mim.
Teatro é, para mim: A possibilidade de me ver através das histórias e dos personagens.
O que mais gosto em mim é: A capacidade de fazer o que é preciso quando é preciso.
Meu papel no mundo é: Descobrir qual meu papel no mundo.
Minha maior ambição é: Conhecer cada vez mais a mim mesmo e ajudar as pessoas a se descobrirem.
Como cheguei até aqui: Por vários caminhos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Vida, inteligência, paciência e persistência.
“Tente Outra Vez” é a trilha sonora da minha vida.
Charles Bukowski é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, morreria… amanhã.
Brás, São Paulo, Brasil: Lugares.

Marcia Souza Bulle Oliveira

Marcia Souza Bulle Oliveira

Tenho medo de: Morrer sem deixar nenhuma marca.
Não vivo sem: Histórias.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Me abrir para outros paradigmas.
Teatro é, para mim: Um palco onde todos os desejos humanos se digladiam.
O que mais gosto em mim é: Não ter receio de avançar.
Meu papel no mundo é: Observar e contar.
Minha maior ambição é: Ser lida, ouvida, compreendida, sentida.
Como cheguei até aqui: Por caminhos tortuosos, mas sempre sabendo qual era o destino.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros que nunca tive tempo para ler (“Em Busca do Tempo Perdido”, por exemplo), cadernos e lápis.
“The Dark Side of The Moon”, Pink Floyd, é a trilha sonora da minha vida.

Nelson Mandela é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, daria uma festança hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Nem tudo por ser carregado numa sacola.

Maria Cecilia Perez Bilanski

Maria Cecilia Perez Bilanski

Tenho medo de: Frustração.
Não vivo sem: Arte e água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade.
Teatro é, para mim: Algo autêntico.
O que mais gosto em mim é: Minha capacidade de construir.
Meu papel no mundo é: Comunicar-me.
Minha maior ambição é: Fazer de minha vida uma coisa que flui.
Como cheguei até aqui: Tentando me encontrar.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um caderno, algo para escrever e um bom livro.
“Infinito Particular”, Marisa Monte, é a trilha sonora da minha vida.

Pedro Almodóvar é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, desfrutaria meu dia ao máximo com aqueles que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Energia viva e colorida que me motiva.

Newton Duarte Molo

Newton Duarte Molo

Tenho medo de: Não dar tempo.
Não vivo sem: Paixões.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um desejo elaborado.
Teatro é, para mim: Literatura com personagens de verdade.
O que mais gosto em mim é: Minha disposição para mudar e para aprender.
Meu papel no mundo é: Algo que ando escrevendo.
Minha maior ambição é: Aprender melhor a lidar com o que falta.
Como cheguei até aqui: Quando dei por mim, já estava aqui.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida, água, tecidos, ferramentas, fósforos, fita dupla face, pregos de vários tamanhos, chapéu, um manual de construção de barcos e alguns tranquilizantes.
“Concierto de Aranjuez”, Joaquin Rodrigo, é a trilha sonora da minha vida.

Edmond Dantes, o Conde de Montecristo, é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, tentaria ler outra vez algumas páginas da Montanha Mágica.
Brás, São Paulo, Brasil: Aqui do lado.

Rafael Matrone Munduruca

Rafael Matrone Munduruca

Tenho medo de: Ficar doente.
Não vivo sem: Carinho.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade única de formação.
Teatro é, para mim: Um tesão. Fico triste quando vejo algo ruim. E piro quando vejo algo muito bom.
O que mais gosto em mim: Minhas ideias. Estou o tempo todo inventando algo.
Meu papel no mundo é: Promover encontros.
Minha maior ambição é: Conhecer o mundo.
Como cheguei até aqui: Andando e conhecendo muita gente.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Algum aparato eletrônico com conexão móvel e internet funcionando, um isqueiro, uma panela, uma faca e um pouco de chocolate para os primeiros dias.
Música Popular Brasileira é a trilha sonora da minha vida.

Meu pai é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, prepararia uma festa.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugarzinho logo ali.

Raquel Saad de Avila Morales

Raquel Saad de Avila Morales

Tenho medo de: Perder as pessoas que amo.
Não vivo sem: Tesão.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de aperfeiçoar meus conhecimentos na área teatral.
Teatro é, para mim: Transformação social.
O que mais gosto em mim é: Proatividade.
Meu papel no mundo é: A troca de experiências.
Minha maior ambição é: Um sistema econômico igualitário, sem hierarquias.
Como cheguei até aqui: Muito esforço pessoal.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Facão, canivete, bússola, hidroesteril e cobertor.
“Metamorfose Ambulante” é a trilha sonora da minha vida.
Augusto Boal é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, chamaria amigos e parentes pra uma festa emergencial numa praia deserta.
Brás, São Paulo, Brasil: Espaço que espero frequentar, cidade que resido (por enquanto), complexo que quero conhecer.

Ricardo Campos Braga

Ricardo Campos Braga

Tenho medo de: Gente chata.
Não vivo sem: Café.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O futuro.
Teatro é, para mim: Reflexão.
O que mais gosto em mim é: Meu bom humor.
Meu papel no mundo é: Machê.
Minha maior ambição é: Viajar pelo mundo.
Como cheguei até aqui: Com vontade expressar minhas ideias.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros.
“Depeche Mode” é a trilha sonora da minha vida.

Nelson Rodrigues é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, iria a uma festa.

Brás, São Paulo, Brasil: Pizza, oportunidade, caipirinha.

Thaís Gonçalves de Vasconcelos

Thaís Gonçalves de Vasconcelos

Tenho medo de: Ficar presa à monotonia.
Não vivo sem: Momentos de introspecção.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Caminhos abertos.
Teatro é, para mim: Como colocar um filho no mundo.
O que mais gosto em mim é: Profusão de ideias.
Meu papel no mundo é: Aprender, tentar melhorar, comunicar.
Minha maior ambição é: Realização profissional.
Como cheguei até aqui: Noites mal dormidas e pesadelos nos quais eu não poderia estar aqui, me fizeram acordar e vir.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Chocolate, lápis, papel, se possível, um mp3 que nunca descarregue.
“She’s Lost Control”, Joy Division, é a trilha sonora da minha vida.

Marquês de Sade é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, agradeceria a presença das pessoas que foram fundamentais pra que eu existisse até ali.
Brás, São Paulo, Brasil: Teatro, completamente.

Vinícius Soares Alves Pereira

Vinícius Soares Alves Pereira

Tenho medo de: Não produzir.
Não vivo sem: Produzir.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade para aperfeiçoar habilidades dramatúrgicas.
Teatro é, para mim: Berço do drama.
O que mais gosto em mim é: Meu nariz.
Meu papel no mundo é: Mostrar que é possível ‘fazer’.
Minha maior ambição é: Desenvolver projetos que de alguma forma toquem as pessoas.
Como cheguei até aqui: Aos trancos e barrancos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Amigos, doces e um canivete suíço.
Milton Nascimento e o Clube da Esquina são as trilhas sonoras da minha vida.

Brecht é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, morreria feliz.

Brás, São Paulo, Brasil: Onde desembarquei pela primeira vez em São Paulo, depois de uma viagem de 12 horas em um ônibus de sacoleiro.

Humor
Ana Carolina Fialho de Abreu

Ana Carolina Fialho de Abreu

Tenho medo de: Perder parentes queridos.
Não vivo sem: Objetivos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Especialização.
Teatro é, para mim: Profissão.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Fazer a minha parte da melhor forma possível.
Minha maior ambição é: Inserir-me de forma fixa no mercado de trabalho.
Como cheguei até aqui: Com incentivo dos pais e esforço próprio.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida e um amigo.
“Smile” é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu correria para o encontro da minha mãe.
Brás, São Paulo, Brasil: Uma cidade que quero morar.

Caio Araujo Silva

Caio Araujo Silva

Tenho medo de: Esquecer.
Não vivo sem: Perguntar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma amizade da qual quero cuidar.
Teatro é, para mim: Errar feito um navegante.
O que mais gosto em mim é: Existir e saber que sou o Caio. Me sentir Caio.
Meu papel no mundo é: Confundir.
Minha maior ambição é: Ser aprovado.
Como cheguei até aqui: De cabeça erguida e cheio de vontade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Violão, antialérgico, livros e um bom kit de temperos e ervas.
Red Hot Chili Peppers é a trilha sonora da minha vida.
Tom Zé é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu filmaria o fim do mundo e postaria no Youtube.
Brás, São Paulo, Brasil: Sirius B.

Carlos Eduardo Alves Duarte Santos

Carlos Eduardo Alves Duarte Santos

Tenho medo de: Violência.
Não vivo sem: Música e teatro.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade única.
Teatro é, para mim: Uma forma de pensar a sociedade e a minha vida.
O que mais gosto em mim é: Esforço.
Meu papel no mundo é: Tentar alegrar as pessoas.
Minha maior ambição é: Não ser medíocre.
Como cheguei até aqui: Recriando os tropeços.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: “I Clowns”, “A Gaivota”, o nariz vermelho…
Chopin é a trilha sonora da minha vida.
Slava Polunin é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu iria a São Petersburgo.
Brás, São Paulo, Brasil: Efervescência.

Daniela Vieira de Miranda

Daniela Vieira de Miranda

Tenho medo de: Perder as pessoas que eu amo.
Não vivo sem: Aprender, todos os dias.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma conquista.
Teatro é, para mim: Nessa ordem: descoberta, mudança, intensidade, êxtase e nostálgico.
O que mais gosto em mim é: Peculiaridade, garra e intensidade.
Meu papel no mundo é: Nunca pensei no que eu significo para o mundo inteiro, sobre o meu papel de forma global, mas a minha contribuição é ser feliz, é aceitar o que eu recebo com gratidão, é tentar ver a beleza do cotidiano, é não agredir a natureza, é solidarizar boa energia, alegria com todas as pessoas que estão a minha volta, é aprender e retribuir conhecimento, é viver, cada momento, como se fosse o único, e evoluir, sempre.
Minha maior ambição é: Poder trabalhar e sustentar a mim e a minha família com o que eu amo fazer, que é atuar, e, num segundo momento, viajar e poder conhecer o mundo todo.
Como cheguei até aqui: Li sobre a escola na internet e duas amigas fizeram cursos e me passaram uma boa referência.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Fósforo, faca, uma roupa firme (botas, sarja, camiseta), bússola.
Membembe (em que pese eu nunca tenha pensado sobre isso e possam haver outras músicas que se encaixem ainda mais ao enredo da minha vida) é a trilha sonora da minha vida.
Natalie Portman é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu agradeceria por tudo de maravilhoso que aconteceu na minha vida e me esforçaria para encontrar as pessoas que eu amo só pra poder dar um último abraço.
Brás, São Paulo, Brasil: Não entendi.

Delcianny Garces e Silva

Delcianny Garces e Silva

Tenho medo de: Não poder realizar minha arte.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Realização profissional.
Teatro é, para mim: Vida.
O que mais gosto em mim é: Persistência.
Meu papel no mundo é: Educar.
Minha maior ambição é: Conhecer o mundo.
Como cheguei até aqui: Força de vontade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e livros.
“My Girl”  é a trilha sonora da minha vida.
Mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu dançaria.
Brás, São Paulo, Brasil: Mundo.

Fabio de Mello Leister Porto

Fabio de Mello Leister Porto

Tenho medo de: Morrer.
Não vivo sem: Felicidade.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Crescer.
Teatro é, para mim: Quase tudo!
O que mais gosto em mim é: O fato de ser muito observador.
Meu papel no mundo é: Tentar fazer as pessoas sorrirem.
Minha maior ambição é: Poder ter minha estabilidade fazendo o que amo sempre.
Como cheguei até aqui: Suando muito.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, faca, algo para fazer fogo.
“Dias de Luta, Dias de Gloria” é a trilha sonora da minha vida.

Meu pai é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu morreria amanhã.

Brás, São Paulo, Brasil: Brasil.

Felipe Silva Pitta

Felipe Silva Pitta

Tenho medo de: Ser egoísta.
Não vivo sem: Meus óculos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Agregar conhecimento e trocar experiências.
Teatro é, para mim: Vida e alma.
O que mais gosto em mim é: Meus olhos.
Meu papel no mundo é: Viver e aprender.
Minha maior ambição é: Conseguir viver de arte.
Como cheguei até aqui: Procurando entender o que somos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e fogo.
“Esquadros” é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ficaria feliz.

Brás, São Paulo, Brasil: Formigueiro.

Francisco Rafhael Guerra Camêlo

Francisco Rafhael Guerra Camêlo

Tenho medo de: Não ser bem-sucedido na profissão.
Não vivo sem: Boa música, bons amigos, boas peças, bons filmes e bons livros.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade para aprender a utilizar o que já tenho e também absorver mais conhecimento.
Teatro é, para mim: Uma diversão levada muito a sério.
O que mais gosto em mim é: Senso de humor.
Meu papel no mundo é: Sigo buscando essa resposta.
Minha maior ambição é: Criar um centro cultural com atividades totalmente gratuitas para as pessoas da minha terra.
Como cheguei até aqui: No dia 31 de dezembro de 2009, enquanto eu me preparava para passar o réveillon na Praia de Iracema, em Fortaleza, minha terra natal, meu pai sofreu um acidente de carro. No dia seguinte ele faleceu. O que isso tem a ver com nossa história? Pois bem, com a morte do meu pai eu recebi uma pequena quantia em dinheiro, esse dinheiro permitiu que eu saísse do Ceará, então vim para São Paulo, passei na Escola de Arte Dramática e mudei pra sampa de mala e cuia. Preciso ampliar meus horizontes, estudar com outras pessoas e conhecer novos mestres. Foi assim que cheguei aqui.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel, caneta e um celular com ótimo sinal e acesso à internet.
Elba Ramalho é a trilha sonora da minha vida.
Qualquer um que faz algo em que ninguém acredita, mas que acaba sendo bem-sucedido, é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu não faria essa bendita inscrição, ligaria para os meus amigos agora e tomaria um banho de mar em Canoa Quebrada.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugar ainda desconhecido (pra mim).

Francisco Vinicius de Freitas Pereira

Francisco Vinicius de Freitas Pereira

Tenho medo de: Violência.
Não vivo sem: Poesia.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Ter uma experiência artística.
Teatro é, para mim: Olhar o mundo buscando poesia!
O que mais gosto em mim é: A arte em mim!
Meu papel no mundo é: Ser nada.
Minha maior ambição é: Sobreviver de arte no Brasil.
Como cheguei até aqui: Através da CPTM.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Internet, cerveja, todos os meus amigos e bons livros de poesia.
Atualmente, “Terra”, Caetano Veloso, é a trilha sonora da minha vida.
Caetano Veloso é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu obviamente morreria.
Brás, São Paulo, Brasil: Não entendi a pergunta.

Guilherme da Conceição

Guilherme da Conceição

Tenho medo de: Perder quem eu amo!
Não vivo sem: Bolachas (biscoito).
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um grande passo!
Teatro é, para mim: Alimento.
O que mais gosto em mim é: Madeixas e a entrega!
Meu papel no mundo é: Estar!
Minha maior ambição é: Colocar o coração na frente.
Como cheguei até aqui: De bumba!
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Internet, livros e água.
Agora, “Conversa de Botas Batidas”, Los Hermanos, é a trilha sonora da minha vida.
Grande Otelo é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu abraçaria quem amo e compraria meu ingresso, ou chegaria com uma hora de antecedência, se for gratuito!
Brás, São Paulo, Brasil: É o ponto de partida!

Guilherme Wander de Carvalho

Guilherme Wander de Carvalho

Tenho medo de: Rato.
Não vivo sem: Uma boa conversa e bons amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um sonho.
Teatro é, para mim: Modificador de vidas!
O que mais gosto em mim é: Minha vontade de trabalhar.
Meu papel no mundo é: Levar minha arte para encher muitas vidas.
Minha maior ambição é: Cuidar de meus amigos.
Como cheguei até aqui: Por meio de amigos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma mochila com kit.
“Astronauta de Mármore” é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu cultivaria o amor até o fim.
Brás, São Paulo, Brasil: Brasil fala por si só.

Janaina Amorim da Silva

Janaina Amorim da Silva

Tenho medo de: Ter medo.
Não vivo sem: Me sentir viva.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma realização.
Teatro é, para mim: Vida. Avassalador…
O que mais gosto em mim é: Olhos.
Meu papel no mundo é: Viver.
Minha maior ambição é: Minhas realizações.
Como cheguei até aqui: Com o desejo e coragem de uma busca pessoal e profissional.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água.
“O Que É, O Que É?”, Gonzaguinha, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, “Ai que droga!”.
Brás, São Paulo, Brasil: Um mundo.

Jean Cezar Salustiano

Jean Cezar Salustiano

Tenho medo de: “Montrons”, executados por amigos meus
Não vivo sem: Comida, teatro, música boa, família, amigos, palhaço e água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Fudido!
Teatro é, para mim: Vida… a melhor forma de se viver.
O que mais gosto em mim é: Meu amor pela vida.
Meu papel no mundo é: Intrigar.
Minha maior ambição é: Ser palhaço.
Como cheguei até aqui: Cansado.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Isqueiro, doce, sabonete, faca, nariz de palhaço, música…
… é a trilha sonora da minha vida.
Jean Salustiano é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu enfrentaria meus medos e esperaria chegar… tudo acaba, mesmo.
Brás, São Paulo, Brasil: Não sei, nunca fui, quero conhecer.

Jéssica Turbiani Cunha

Jéssica Turbiani Cunha

Tenho medo de: Violência.
Não vivo sem: Família e amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma realização pessoal.
Teatro é, para mim: É o que me faz ter uma razão. Porque a vida sem um objetivo não é vida, é morte.
O que mais gosto em mim é: A forma como vejo a vida e as pessoas, a determinação: “quando foco em um objetivo, irei realizá-lo”.
Meu papel no mundo é: Fazer a diferença, sair do comum.
Minha maior ambição é: Ser uma artista completa, que consiga fazer qualquer papel sem restrições. Dançarina, cantora,atriz…
Como cheguei até aqui: Desde pequena, fazendo teatro amador na escolinha. Tinha certeza que era isso que queria para mim. No Ensino Médio, com mais maturidade, procurei me profissionalizar fazendo um curso que me desse DRT.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Muitos livros, alimentação e um teto.
“Pais e Filhos”, Legião Urbana, é a trilha sonora da minha vida.
Chico Buarque é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu iria correndo assistir aquela peça que ainda não pude ver.
Brás, São Paulo, Brasil: Conheço o Brás por ser um local de comércio.

Leandro Cenci Machado

Leandro Cenci Machado

Tenho medo de: Fracassar.
Não vivo sem: Dar risada.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Não só me desenvolver como artista, mas também como pessoa e, então, decidir definitivamente o caminho que eu quero seguir na minha vida; estudar realmente cênicas, atuar e fazer outras pessoas rirem.
Teatro é, para mim: O portal para ser muitas pessoas mesmo sendo apenas uma; viver muitas vidas em uma e expressar meus pensamentos e sentimentos, é o que me preenche e me faz feliz e realizado.
O que mais gosto em mim é: Minha honestidade, para comigo e para com os outros.
Meu papel no mundo é: Ajudar os outros.
Minha maior ambição é: Ser melhor no que eu faço.
Como cheguei até aqui: Muitos caminhos estranhos, alguns dos quais nem escolhi trilhar e deram certos, e outros que planejei seguir e não deram muito certo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lanterna, bebidas e livros.
“Andrea Doria”, Legião Urbana, é a trilha sonora da minha vida.
Ayrton Senna é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu procuraria todas as pessoas que amo para dizer o que eu nunca consegui dizer antes.
Brás, São Paulo, Brasil: Brás, um lugar fácil para eu chegar; São Paulo, terra das diversidades (adoro isso), e talvez onde terei minha maior oportunidade; e o Brasil, adoro, mesmo com todos os seus problemas, mas ainda acredito nele, pois tem um povo alegre e solidário.

Maria Teixeira Campos

Maria Teixeira Campos

Tenho medo de: Não conseguir realizar meus sonhos e de perder os que amo.
Não vivo sem: Teatro, amigos, família, amor, humor, espiritualidade.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Experiência enriquecedora.
Teatro é, para mim: Essencial.
O que mais gosto em mim é: Meu caráter, otimismo, humor, criatividade, companheirismo.
Meu papel no mundo é: Contribuir para melhorá-lo.
Minha maior ambição é: Viver dignamente da minha arte, ser reconhecida pelo meu talento e pelo meu caráter.
Como cheguei até aqui: Através do incentivo de Daniela Rosa, que estuda Dramaturgia na Escola.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida, água, gohonzon e um resgate para me tirar de lá.
“Maria, Maria” é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe e meu pai são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu demonstraria meu amor e gratidão a todos que passaram por mim.
Brás, São Paulo, Brasil: Gente. Muita.

Patrick Castilho dos Santos

Patrick Castilho dos Santos

Tenho medo de: Perder entes queridos.
Não vivo sem: Amigos e artes (de maneira geral).
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Me formar e crescer como profissional e pessoa.
Teatro é, para mim: Amor, paixão, sonho de vida.
O que mais gosto em mim é: Meu otimismo.
Meu papel no mundo é: Tentar fazer alguma diferença.
Minha maior ambição é: Trabalhar e conseguir tocar as pessoas com minha arte.
Como cheguei até aqui: Com meu esforço e o esforço da minha mãe.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Amigos, um violão e uma faca.
“Metamorfose ambulante” é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu passaria o maior tempo possível com as pessoas que gosto.
Brás, São Paulo, Brasil: Não tenho muita familiaridade com o bairro Brás, mas em relação a São Paulo e Brasil, tenho grande orgulho de ter nascido aqui.

Renata Ferreira Alonso

Renata Ferreira Alonso

Tenho medo de: Ser humano.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Futuro promissor.
Teatro é, para mim: Mágico.
O que mais gosto em mim é: Praticidade.
Meu papel no mundo é: Fazer o que gosto.
Minha maior ambição é: Realização pessoal.
Como cheguei até aqui: Amadurecendo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Fósforo.
Não sei qual é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu rezaria.
Brás, São Paulo, Brasil: SP.

Iluminação
Carlos Eduardo Côrtes Conceição

Carlos Eduardo Côrtes Conceição

Tenho medo de: Solidão.

Não vivo sem: Água.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Buscar o aprendizado e se divertir.

Teatro é, para mim: Ação e reação.

O que mais gosto em mim é: Meus olhos e minha paciência.

Meu papel no mundo é: Descobrir.

Minha maior ambição é Poder fazer o que quero, quando quero.

Como cheguei até aqui: Um passo de cada vez.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, um pacote de bolacha e uma mulher inteligente.

“Since I´ve Been Loving You”, Led Zeppelin, é a trilha sonora da minha vida.

Carlos Moore é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu sentaria na varanda pra assistir ao espetáculo.

Brás, São Paulo, Brasil: Um bairro, uma cidade, um país.

Clebio Ferreira de Souza

Clebio Ferreira de Souza

Tenho medo de: Sapo.

Não vivo sem: Mulher.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Vivência.

Teatro é, para mim: A salvação da realidade.

O que mais gosto em mim é: A comunhão.

Meu papel no mundo é: Ser o que ainda vou ser.

Minha maior ambição é: Humildade.

Como cheguei até aqui: “Caminhando e cantando e seguindo a canção…”.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Fogo, água e terra.

O silêncio é a trilha sonora da minha vida.

Meu irmão gêmeo (Fofão) é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu comeria um acarajé.

Brás, São Paulo, Brasil: Perusferia.

Danielle Meireles de Almeida

Danielle Meireles de Almeida

Tenho medo de: Desânimo.

Não vivo sem: Cores, sons e pessoas participando disso o tempo todo.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de me especializar em algo que considero importante (iluminação) para conseguir dar meus próximos passos e me realizar como profissional.

Teatro é, para mim: Mágico.

O que mais gosto em mim é: A dedicação.

Meu papel no mundo é: De observadora.

Minha maior ambição é: Ter sucesso profissional e conhecer o mundo todo.

Como cheguei até aqui: Pesquisei na internet sobre cursos de iluminação e no site Catraca Livre encontrei um link com maiores informações sobre como participar do Processo Seletivo.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida, amigos, água e um barco para voltar.

“Satin Doll”, Ella Fitzgerald, é a trilha sonora da minha vida.

Walter Carvalho é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu faria uma festa com as pessoas que amo e que não amo.

Brás, São Paulo, Brasil: É pra onde vou. Ano que vem iniciarei mais uma etapa importantíssima da minha vida.

Denise Guimarães Barbosa

Denise Guimarães Barbosa

Tenho medo de: Não realizar meus sonhos.
Não vivo sem:  Música e cinema.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A possibilidade de realizar sonhos e alcançar objetivos.
Teatro é, para mim: Catarse.
O que mais gosto em mim é: Determinação.
Meu papel no mundo é: Amar o próximo.
Minha maior ambição é: Conhecer o mundo.
Como cheguei até aqui: Nunca deixei de me levantar ainda que caísse.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca ou machado, uma panela, livros favoritos e um violão.
“Take Me Somewhere Nice”, Mogwai, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, escreveria cartas pra uma próxima geração que viesse e esperaria, ouvindo música ao lado das pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: História viva e reencarnada.

Fabiana Henriques Santos

Fabiana Henriques Santos

Tenho medo de: Barata.

Não vivo sem: Cultura.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma realização pessoal.

Teatro é, para mim: Vida.

O que mais gosto em mim é: Humildade.

Meu papel no mundo é: Sou uma engrenagem.

Minha maior ambição é: Fazer a diferença.

Como cheguei até aqui: Estudando muito.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livro, bússola, canivete, caixa de fósforos, um protetor solar e um preservativo.

“Mercy, Mercy me”, Marvin Gaye, é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu curtiria a vida adoidado.

Brás, São Paulo, Brasil: Um lugar que pode fazer a diferença no mundo da arte.

Fagner Lourenço Fernandes

Fagner Lourenço Fernandes

Tenho medo de: Não alcançar os objetivos desejados.

Não vivo sem: Comunicação.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um grande passo para meu progresso pessoal e profissional.

Teatro é, para mim: Ouvir a tensão, sentir o público, viver a sensação.

O que mais gosto em mim é: Minha personalidade.

Meu papel no mundo é: Mudar o que está a minha volta.

Minha maior ambição é: Conquistar meus objetivos profissionais.

Como cheguei até aqui: Aos trancos e barrancos.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros.

“O Acaso”, Titãs, é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu faria uma festa com amigos e familiares.

Brás, São Paulo, Brasil.

Fernanda Guedes Campoy Torres Shiroma

Fernanda Guedes Campoy Torres Shiroma

Tenho medo de: Não evoluir como indivíduo.

Não vivo sem: Ideais e ideias.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um nobre aprendizado.

Teatro é, para mim: Um aprendizado sem amarras e regras; fundamental!

O que mais gosto em mim é: Criatividade e determinação.

Meu papel no mundo é: Aprender, ensinar e compartilhar.

Minha maior ambição é: Me transformar continuamente.

Como cheguei até aqui: Acreditando em minhas forças.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Minha mente já basta.

O silêncio é a trilha sonora da minha vida.

Kazuo Ohno é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã… “eu não me apego a esses dogmas”.

Brás, São Paulo, Brasil: História e passagens secretas de sobreviventes ao tempo.

Gabriela Jesus Mendonça de Araujo

Gabriela Jesus Mendonça de Araujo

Tenho medo de: Não ter a oportunidade de alcançar meus objetivos (estudar).

Não vivo sem: Arte.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Enorme oportunidade, e grande possibilidade de me aprimorar e alcançar meus objetivos.

Teatro é, para mim: Manifestação.

O que mais gosto em mim é: Otimismo e vontade.

Meu papel no mundo é: Ajudar a pescar o peixe… e não trazê-lo na bandeja.

Minha maior ambição é: Fazer minha arte, e fazer com que ela ajude alguém de alguma forma.

Como cheguei até aqui: Amigos.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, água, corda.

“Bailes da Vida”, Milton nascimento, é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu falaria tudo que eu penso pra muitas pessoas.

Brás, São Paulo, Brasil: São Paulo.

Julio Cesar Argentim

Julio Cesar Argentim

Tenho medo de: Deixar de ter medo.

Não vivo sem: Ar.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Possibilidades.

Teatro é, para mim: Arte.

O que mais gosto em mim é: Estar vivo.

Meu papel no mundo é: Picado.

Minha maior ambição é: Ser feliz.

Como cheguei até aqui: A pé.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Amigos.

Silêncio é a trilha sonora da minha vida.

Meu pai é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu aproveitaria.

Brás, São Paulo, Brasil: Endereço.

Kenny Rogers de Oliveira Queiroz

Kenny Rogers de Oliveira Queiroz

Tenho medo de: Morrer sem alcançar meus objetivos.

Não vivo sem: Arte.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Evolução.

Teatro é, para mim: Essencial.

O que mais gosto em mim é: Alegria.

Meu papel no mundo é: Transformar.

Minha maior ambição é: Produzir uma arte que possa realizar uma mudança social.

Como cheguei até aqui: Lutando muito.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um isqueiro, uma faca e cabana.

“Metade” é a trilha sonora da minha vida.

Meus pais são pessoas que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu viveria como se fosse o meu último dia.

Brás, São Paulo, Brasil: América do Sul, roupas baratas, SP Escola de Teatro.

Lígia Fernandes de Oliveira

Lígia Fernandes de Oliveira

Tenho medo de: Morrer.

Não vivo sem: Amor.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A chance de aprimorar meu conhecimento.

Teatro é, para mim: Se entregar.

O que mais gosto em mim é: A facilidade para “viajar” nos meus próprios pensamentos.

Meu papel no mundo é: Aprender o máximo que puder para também ensinar.

Minha maior ambição é: Conseguir me sustentar trabalhando com cinema.

Como cheguei até aqui: Através de amigos.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um livro, lápis, papel e água.

Beatles é a trilha sonora da minha vida.

Meu avô é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu iria tomar uma cerveja com as pessoas mais queridas.

Brás, São Paulo, Brasil: Aconchego, lar, identidade.

Luana Cristina da Silva

Luana Cristina da Silva

Tenho medo de: Ser uma pessoa ignorante, e da solidão.

Não vivo sem: Meus filhos e sem me expressar.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Concretização do meu projeto de vida, obter experiência.

Teatro é, para mim: Minha escola, minha vida.

O que mais gosto em mim é: Minha coragem e dedicação.

Meu papel no mundo é: Contribuir com a formação de seres humanos mais conscientes.

Minha maior ambição é: Ser reconhecida pela minha arte.

Como cheguei até aqui: Superando minha identidade, e acabei descobrindo o meu verdadeiro eu.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um livro, uma foto dos meus filhos, uma maquina fotográfica e uma cesta básica.

“Sunday Smile”, Beirut, é a trilha sonora da minha vida.

Fernanda Montenegro é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu estaria tranquila, pois fiz minha parte para com ele, acabaria com uma semente da arte.

Brás, São Paulo, Brasil: Amo minha terra. Brás: lugar de tradição, São Paulo: lugar de oportunidades e Brasil: lugar de gente forte e feliz.

Marcela Katzin

Marcela Katzin

Tenho medo de: Altura.

Não vivo sem: Algo pra ler.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Aprender e conviver com pessoas que gostam do mesmo que eu.

Teatro é, para mim: Um retrato da humanidade.

O que mais gosto em mim é: Minha paciência.

Meu papel no mundo é: Ainda o estou descobrindo.

Minha maior ambição é: Trabalhar para um mundo melhor.

Como cheguei até aqui: Dando muitas voltas. E bem devagar.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Canivete Victorinox, livros, barraca, rede.

“O Vento” é a trilha sonora da minha vida.

John Lennon é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu gostaria de ver o bicho pegar. Sem culpas.

Brás, São Paulo, Brasil: Minha futura casa?

Maria Fernanda Guedella

Maria Fernanda Guedella

Tenho medo de: Não me conectar comigo mesma.
Não vivo sem: Saber da minha família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade imensa.
Teatro é, para mim: Uma obra feita na hora sem chance de correções e reinícios.
O que mais gosto em mim é: Minha sensibilidade.
Meu papel no mundo é: Ser quem eu sou.
Minha maior ambição é: Viver bem com minha própria luz.
Como cheguei até aqui: Por amor e entrega a um sonho.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Álcool, fósforos, faca.
“Cambalache” é a trilha sonora da minha vida.

Picasso é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu gostaria de não saber.
Brás, São Paulo, Brasil: Lugar de muito trânsito humano.

Mariana Rezende Oliveira Primo

Mariana Rezende Oliveira Primo

Tenho medo de: Auto-sabotagem e de ter uma vida estagnada.

Não vivo sem: Teatro, amigos, família e meus sonhos.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Ter a oportunidade de obter novos conhecimentos, estudando o que eu gosto. E me desenvolver profissionalmente e artisticamente.

Teatro é, para mim: A maneira que achei para viver outras vidas conscientemente,  além da minha.

O que mais gosto em mim é: Minha perseverança.

Meu papel no mundo é: Ser feliz e dar o melhor de mim.

Minha maior ambição é: Trabalhar com grandes diretores e atores nacionais e internacionais. E, além disso, me tornar uma grande atriz.

Como cheguei até aqui: Acreditando em mim, aprendendo com meus erros e buscando soluções para os problemas.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida, bússola e mapa.

“Seven Days In a Sunny June” é a trilha sonora da minha vida.

Li Cunxin é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu entraria em desespero, mas mesmo assim me reuniria com as pessoas que eu amo e tentaria aproveitar com elas os momentos finais.

Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Matheus da Silva Macedo

Matheus da Silva Macedo

Tenho medo de: Não conseguir.

Não vivo sem: Música.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um novo passo.

Teatro é, para mim: A voz da fala calada.

O que mais gosto em mim é: Pernas.

Meu papel no mundo é: Não acomodar com a atual situação.

Minha maior ambição é: Ter minha própria companhia de teatro-dança.

Como cheguei até aqui: Determinação.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, um pano e fósforo.

“Just Like a Pill”, Pink, é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu dançaria até meu último suspiro.

Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Natália Peixoto dos Santos

Natália Peixoto dos Santos

Tenho medo de: Sei lá… de ver tinta secar.

Não vivo sem: Música.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Desafio.

Teatro é, para mim: Espelho da vida.

O que mais gosto em mim é: Minha força de vontade… é bonita.

Meu papel no mundo é: Ser eu mesma.

Minha maior ambição é: Plantar bananeira.

Como cheguei até aqui: Com as pernas e esforço.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Mp3 com bateria infinita, cervejas e muitas edições de Roadie Crew.

Muitas músicas são as trilhas sonoras da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã… (amanhã, não… só depois do show do Megadeth, aí tudo bem).

Brás, São Paulo, Brasil: World Painted Blood.

Paula Hemsi Avezum Campos

Paula Hemsi Avezum Campos

Tenho medo de: Avião.

Não vivo sem: Paixão.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Brás, São Paulo, Brasil.

Teatro é, para mim: Dia a dia.

O que mais gosto em mim é: Agridoce.

Meu papel no mundo é: Couché fosco 170g.

Minha maior ambição é: Conhecer o mundo.

Como cheguei até aqui: Vindo.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um resort milionário.

As músicas que meu avô cantava são as trilhas sonoras da minha vida.

Meus pais são pessoas que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu diria que os maias erraram por muito pouco.

Brás, São Paulo, Brasil: Estar na SP Escola de Teatro.

Rafael Silva Araujo

Rafael Silva Araujo

Tenho medo de: Perder minha família.

Não vivo sem: Fotografar.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Fazer o que gosto.

Teatro é, para mim: Fonte de inspiração.

O que mais gosto em mim é: Meu olhar.

Meu papel no mundo é: Registrar e documentar as coisas em minha volta.

Minha maior ambição é: Me tornar Doutora em Artes.

Como cheguei até aqui: Com muito esforço e força de vontade.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água potável, minha câmera fotográfica com várias baterias na reserva e muitos cartões de memória.

Chico Buarque é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu faria a última refeição com toda minha família.

Brás, São Paulo, Brasil: Mundo.

Roberval Teixeira dos Santos

Roberval Teixeira dos Santos

Tenho medo de: Deixar de ter medo.

Não vivo sem: Ar, água, comida e informação.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um caminho diferente.

Teatro é, para mim: Libertação.

O que mais gosto em mim é: Minha capacidade de aprender.

Meu papel no mundo é: Observar e absorver.

Minha maior ambição é: Ser bem-sucedido na vida.

Como cheguei até aqui: Não faço ideia.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Já será um milagre ter um kit disponível.

“Tente Outra Vez” é a trilha sonora da minha vida.

Minha esposa é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu dormiria até mais tarde.

Brás, São Paulo, Brasil: Perto de casa.

Sonoplastia
Alexandre Assis de Souza

Alexandre Assis de Souza

Tenho medo de: Violência.
Não vivo sem: Minha filha.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Viver o sonho.
Teatro é, para mim: Um ser vivo.
O que mais gosto em mim é: Integridade.
Meu papel no mundo é: Viver em harmonia.
Minha maior ambição é: Fazer algo inédito.
Como cheguei até aqui: Errando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Esperança, água, livros.
“Garoto do Subúrbio”, Inocentes, é a trilha sonora da minha vida.
Mahatma Gandhi é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria hoje com as pessoas que mais amo.
Brás, São Paulo, Brasil: América Latina.

Ana Flávia Baldiviezo Caceres

Ana Flávia Baldiviezo Caceres

Tenho medo de: Não conquistar meus objetivos.
Não vivo sem: Família, namorado, apoio, amigos e música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Conhecimento, uma outra experiência a ser adquirida; talvez futuro.
Teatro é, para mim: Sentimento, corpo, alma e voz.
O que mais gosto em mim é: Fazer as pessoas rirem.
Meu papel no mundo é: Tentar fazer uma diferença naqueles que estão ao meu redor.
Minha maior ambição é: Trabalhar com arte.
Como cheguei até aqui: Indicações de amigos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lâmpada mágica.
“Start Wearing Purple”, Gogol Bordello, é a trilha sonora da minha vida.
Meus pais é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, tentaria, de alguma forma, reverter a situação.
Brás, São Paulo, Brasil: Centro, diversidade, miscigenação.

Ana Paula Dutra Rodrigues

Ana Paula Dutra Rodrigues

Tenho medo de: Maldade.
Não vivo sem: Cultura.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Desafio.
Teatro é, para mim: Expressão.
O que mais gosto em mim é: Bondade.
Meu papel no mundo é: Ajudar pessoas.
Minha maior ambição é: Realização profissional.
Como cheguei até aqui: Interesses.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Rádio.
“Entretanto”, Mart’nália, é a trilha sonora da minha vida.
Minha vó é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria satisfeita.
Brás, São Paulo, Brasil: Educação.

Andrea de Lara Fonseca

Andrea de Lara Fonseca

Tenho medo de: Ser infeliz.
Não vivo sem: Meus filhos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Realização de projetos.
Teatro é, para mim: Maravilhoso.
O que mais gosto em mim é: Persistência.
Meu papel no mundo é: Cumprir minha missão.
Minha maior ambição é: Reconhecimento profissional.
Como cheguei até aqui: Um dia por vez.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida, roupa, livro.
Não sei qual é a trilha sonora da minha vida.
Silvio Santos é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria com minha família.
Brás, São Paulo, Brasil: Brasil.

Anna Dulce Sales Carneiro Sampaio

Anna Dulce Sales Carneiro Sampaio

Tenho medo de: Me tornar uma pessoa frustrada e invejosa por não ter investido em um meio de vida que eu goste e não ter escutado meus desejos.
Não vivo sem: Ouvir música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Estar em uma escola pública, por tanto um espaço de convivência e aprendizado livre da presença de guetos delineados pelo poder aquisitivo dos alunos. Uma escola em que posso adquirir conhecimentos técnicos na área de sonoplastia e desenvolver trabalhos estéticos em equipes de alunos pertencentes a diversos cursos da Instituição.
Teatro é, para mim: Um ofício ao qual eu me dedico muito, há muito tempo, e não me canso.
O que mais gosto em mim é: É a minha abertura para ideias novas e sons experimentais.
Meu papel no mundo é: Aprender o máximo que eu puder e aproveitar o dia.
Minha maior ambição é: Viajar o mundo inteiro a trabalho.
Como cheguei até aqui: Encarando a vida como uma experiência e acumulando histórias muito loucas pra contar.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um isqueiro, um facão, um cachorro e um violão.
Mestre Ambrósio é a trilha sonora da minha vida.
Mário de Andrade é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, teria tido uma ótima experiência até aqui.
Brás, São Paulo, Brasil: América do Sul, Planeta Terra, Sistema Solar… e por aí vai, rumo ao que a gente ainda não conseguiu desbravar.

Ariane Molina Gomes Amorim

Ariane Molina Gomes Amorim

Tenho medo de: Ter medo.
Não vivo sem: Sol.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Muito maravilhoso, poder realizar mais um trabalho artístico.
Teatro é, para mim: Fundamental para a consciência humana.
O que mais gosto em mim é: Entusiasmo.
Meu papel no mundo é: Somar.
Minha maior ambição é: Propagar a música.
Como cheguei até aqui: Com muito trabalho e esforço.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: MP3, livros, comida, remédios e uma boa companhia.
Samba é a trilha sonora da minha vida.
Nietzche é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, viraria um fantasma, pois ainda tenho muito pra viver!
Brás, São Paulo, Brasil: O Arnesto nos convidou… prum samba, ele mora no Brás!

Daniel Botelho

Daniel Botelho

Tenho medo de: Ficar sozinho.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um projeto de vida.
Teatro é, para mim: Desinibir-se.
O que mais gosto em mim é: A facilidade de conhecer pessoas.
Meu papel no mundo é: Viver e aprender.
Minha maior ambição é: Conhecimento.
Como cheguei até aqui: Descobrindo e aprendendo com a vida.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma viola, um CD com as melhores do Jorge Ben, fósforos, um maço de cigarros e uma enciclopédia.
“O Gatilho”, Sabotage, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu iria me embriagar com meus amigos.
Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Dorcina Florencio Ramos

Dorcina Florencio Ramos

Tenho medo: Da humanidade.
Não vivo sem: Música, amigos e familiares.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A realização de um sonho.
Teatro é, para mim: Fundamental.
O que mais gosto em mim é: Minha persistência.
Meu papel no mundo é: Ajudar o próximo.
Minha maior ambição é: Operar o som de um grande musical ou outro tipo de espetáculo.
Como cheguei até aqui: Buscando, pesquisando e perguntando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Sabedoria.
“O Bêbado e o Equilibrista” é a trilha sonora da minha vida.
Cacilda Becker é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, seguiria o fluxo do universo.
Brás, São Paulo, Brasil: Praça Roosevelt.

Fabiana Virginia Canne

Fabiana Virginia Canne

Tenho medo de: Barata.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Projeto de vida.
Teatro é, para mim: Uma descoberta de novos conhecimentos.
O que mais gosto em mim é: Personalidade.
Meu papel no mundo é: Ser feliz.
Minha maior ambição é: Ter sucesso profissional.
Como cheguei até aqui: Por vontade própria.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Persistência e inteligência.
“505”, Arctic Monkeys, é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu morreria.
Brás, São Paulo, Brasil: Brasil.

Gabriel Francisco Barboza Lemos

Gabriel Francisco Barboza Lemos

Tenho medo de: Falta de respeito.
Não vivo sem: Música e sexo.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um objetivo.
Teatro é, para mim: Dionisíaco.
O que mais gosto em mim é: Meu caráter.
Meu papel no mundo é: Pesquisar e comunicar.
Minha maior ambição é: Viver de música e arte.
Como cheguei até aqui: Trabalhando, estudando, escutando e comunicando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Algum instrumento musical ou de escrita e comida.
Sons e ruídos são a trilha sonora da minha vida.
Meu irmão é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria passando o tempo com qualidade.
Brás, São Paulo, Brasil: Tradição, correria e embrião.

Gilmar Rocha de Oliveira Dias

Gilmar Rocha de Oliveira Dias

Tenho medo de: Ser ruim.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um novo passo para me descobrir.
Teatro é, para mim: Expressão.
O que mais gosto em mim é: Minha capacidade de me surpreender.
Meu papel no mundo é: Colorir papéis.
Minha maior ambição é: Viver este segundo.
Como cheguei até aqui: Buscando o que me faz bem.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Imaginação e coragem.
O silêncio é a trilha sonora da minha vida.
Luiz Gonzaga é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, gostaria de conhecer o próximo.
Brás, São Paulo, Brasil: Lembranças.

Giovani Liberato Bressanin

Giovani Liberato Bressanin

Tenho medo de: Não ser livre.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade.
Teatro é, para mim: Arte na qual todas as outras se encontram, uma reunião de música, poesia e imagem.
O que mais gosto em mim é: Minha vontade de aprender.
Meu papel no mundo é: Ser as mudanças que desejo ver no mundo.
Minha maior ambição é: Fazer arte e inspirar outras pessoas a também fazê-la.
Como cheguei até aqui: Aos trancos e barrancos e com algumas cicatrizes.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Meu violão e um livro de poesias do Augusto dos Anjos.
Cachorro Grande é a trilha sonora da minha vida.
Glauber Rocha é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, não ligaria, pois o importante é o que fizemos e não o que poderíamos fazer.
Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Glauber Antonio Marques

Glauber Antonio Marques

Tenho medo de: Morte.
Não vivo sem: Música e arte em geral.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Grande oportunidade de conhecimento e profissionalização como sonoplasta.
Teatro é, para mim: Cultura.
O que mais gosto em mim é: A tranquilidade.
Meu papel no mundo é: Evoluir espiritualmente e praticar o bem.
Minha maior ambição é: Chegar aos 100 anos de idade com saúde e felicidade.
Como cheguei até aqui: Sempre buscando informação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Fonte de fogo, faca e água.
“Got My Mojo Workin”, Jimmy Smith, é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu passaria o dia de hoje com minha família.
Brás, São Paulo, Brasil: Amo tudo isso.

Gustavo Henrique Afonso Macedo

Gustavo Henrique Afonso Macedo

Tenho medo de: Aranha.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade de aprender uma profissão ligada a arte. Atualmente trabalho com áudio em estúdio e também como músico. Sendo assim, seria uma excelente chance de poder atuar em mais um ramo da cultura.
Teatro é, para mim: A arte da interpretação ao vivo.
O que mais gosto em mim é: Ser sonhador.
Meu papel no mundo é: Dar minha contribuição para uma vida mais feliz para todos aqueles que eu puder alcançar.
Minha maior ambição é: Ser feliz o maior tempo possível da minha vida.
Como cheguei até aqui: Carregando a minha cruz como todo mundo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Violão, livros, bússola, faca, antibióticos, álcool.
“Like a Rolling Stone”, Bob Dylan, é a trilha sonora da minha vida.
Donald Fagen, produtor musical do Steely Dan, é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria triste por não ter feito ainda tudo que gostaria.
Brás, São Paulo, Brasil: MUNDO!!!

Helio Prado Neto

Helio Prado Neto

Tenho medo de: Perder a capacidade de expandir meus conhecimentos e de um dia não poder me expressar artisticamente, algo que considero vital.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade de aprender com professores experientes e, mais do que isso, criativos e inovadores.
Teatro é, para mim: Uma das maiores expressões de arte com que tive contato. Juntamente com a música, irrompe meu corpo em dimensões inexplicáveis. Um eterno desconhecimento entre o poder tangível da técnica com a questão transcendental do “poder da criação”.
O que mais gosto em mim é: A vontade irreprimível de não se limitar a conceitos pré-estabelecidos.
Meu papel no mundo é: Deixar minha pequena contribuição individual: arte e boas ações diárias.
Minha maior ambição é: Ser feliz com minha arte.
Como cheguei até aqui: Com trabalho, dedicação e os ouvidos abertos para a questão espiritual da arte.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um violão, livros de Adélia Prado, Shakespeare e Walt Whitman.
Jazz é a trilha sonora da minha vida.
Walt Whitman é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, iria atrás das pessoas que mais amo para dizer isso a elas.
Brás, São Paulo, Brasil: Um novo começo?

Igor Gabriel Martimiano

Igor Gabriel Martimiano

Tenho medo de: Violência.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um grande passo para mudanças na minha vida.
Teatro é, para mim: Trabalho.
O que mais gosto em mim é: Criatividade.
Meu papel no mundo é: Estar vivo!
Minha maior ambição é: Construir um trabalho.
Como cheguei até aqui: Me reconstruindo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida, pessoas e som.
Sonoridade é a trilha sonora da minha vida.
Ana Paula Marques Pais é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria vivo para ver.
Brás, São Paulo, Brasil: Um novo país!

Jessica Fabiana dos Santos Martins

Jessica Fabiana dos Santos Martins

Tenho medo de: Solidão.
Não vivo sem: Sorrir.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade..
Teatro é, para mim: Paixão.
O que mais gosto em mim é: Força.
Meu papel no mundo é: Ainda não descobri.
Minha maior ambição é: Hillux.
Como cheguei até aqui: Por amigos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um canivete.
Música celta é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, pularia de asa-delta.
Brás, São Paulo, Brasil: Mundo.

Ladislau Pedro de Oliveira Junior

Ladislau Pedro de Oliveira Junior

Tenho medo de: Óvnis.
Não vivo sem: Música e desafios.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Grande oportunidade de alcançar meu sonho.
Teatro é, para mim: A melhor forma de expressar a arte.
O que mais gosto em mim é: Criatividade e persistência.
Meu papel no mundo é: Orgulhar aqueles que acreditam em mim.
Minha maior ambição é: Trabalhar em algo que me dê prazer.
Como cheguei até aqui: Arriscando várias vezes, apostando todas minhas fichas, indo contra todos para alcançar o que quero!
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um amigo, uma TV e um videogame com dois controles.
Fresno é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, juntaria todos que amo em uma grande festa, celebrando o fim.
Brás, São Paulo, Brasil: Pq. Res. Cocaia.

Larissa Cabrini Filappi

Larissa Cabrini Filappi

Tenho medo de: Envelhecer.
Não vivo sem: Minha coleção de CDs/LPs.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Troca de experiência.
Teatro é, para mim: Uma forma de escapar da vida real.
O que mais gosto em mim é: Bom humor.
Meu papel no mundo é: Tentar deixar alguma coisa boa pelos lugares/pessoas que eu conheci.
Minha maior ambição é: Trabalhar em algum lugar em que eu realmente me sinta feliz.
Como cheguei até aqui: .
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida, iPod/rádio/som (para o tempo passar mais rápido).
Toda coleção do Tarantino Experience é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, gostaria de juntar todas pessoas que foram especiais na minha vida e ouvir “Dream On”, do Aerosmith, enquanto o apocalipse leva embora todo mundo.
Brás, São Paulo, Brasil: Minha nova casa.

Leandro Carlos de O. Freitas

Leandro Carlos de O. Freitas

Tenho medo de: Deixar meus ideais “morrerem”.
Não vivo sem: Participar ou assistir a eventos artísticos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um passo para os meus objetivos.
Teatro é, para mim: Expressão e uma forma de mudança pessoal e social.
O que mais gosto em mim é: O pensamento crítico e minhas mãos.
Meu papel no mundo é: Intervir.
Minha maior ambição é: Manter-me íntegro.
Como cheguei até aqui: –
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Minha flauta, livros e uma barraca.
“Por Quem os Sinos Dobram”, Raul Seixas, é a trilha sonora da minha vida.
Mahatma Gandhi é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria com minha família e amigos.
Brás, São Paulo, Brasil: Estampa daquilo que o “progresso” é capaz.

Letícia Moreira Moreli

Letícia Moreira Moreli

Tenho medo de: Morrer.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Convivência e aprendizado.
Teatro é, para mim: Viver outras vidas.
O que mais gosto em mim é: Espontaneidade.
Meu papel no mundo é: Descobrir.
Minha maior ambição é: Me descobrir.
Como cheguei até aqui: Experimentando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um livro, um instrumento, um caderno.
Meu pai é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ia parar as máquinas.
Brás, São Paulo, Brasil: Memória.

Lutz Gallmeister de Oliveira Cavalheiro

Lutz Gallmeister de Oliveira Cavalheiro

Tenho medo: Doenças mortais.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Enriquecimento profissional.
Teatro é, para mim: União das artes.
O que mais gosto em mim é: Dedicação.
Meu papel no mundo é: Criar.
Minha maior ambição é: Realizar o próximo passo.
Como cheguei até aqui: A pé.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Violão, comida, papel e caneta.
Koyaanisqatsi é a trilha sonora da minha vida.
Meu professor é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu morreria.
Brás, São Paulo, Brasil: América Latina, Mundo, Terra.

Maíra da Fonseca Pagliuso

Maíra da Fonseca Pagliuso

Tenho medo de: Altura.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande possibilidade de experiência, aprendizado e projeto futuro.
Teatro é, para mim: Expressão, intuição, corpo, fundamental.
O que mais gosto em mim é: Sensibilidade.
Meu papel no mundo é: Transmitir através de inúmeras percepções algo de bom. Conciliação.
Minha maior ambição é: Ser compositora.
Como cheguei até aqui: Através de experiência na área, irmã e amigos da área.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros, música, filmes e um amor.
A trilha de Eddie Vedder para o filme “Into the Wild” é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, amaria o dia inteiro.
Brás, São Paulo, Brasil: Colorido, apaixonado, vibrante, cinza.

Paulo Roberto de Guglielmo Dandrea

Paulo Roberto de Guglielmo Dandrea

Tenho medo: Do medo.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Ter amigos com sonhos e interesses parecidos.
Teatro é, para mim: O filho e a mãe de todas as artes. Assim como a arte da vida.
O que mais gosto em mim é: Meu gosto por tudo que é diferente.
Meu papel no mundo é: Afrouxar as correntes do preconceito musical.
Minha maior ambição é: Trabalhar com música e com liberdade.
Como cheguei até aqui: Soube através de um amigo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Cantil e força de vontade.
“Close to the Edge”, Yes, é a trilha sonora da minha vida.
Heiner Goebbels é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, dançaria pelado na rua.
Brás, São Paulo, Brasil: Quer o CEP?

Rosileine Dias de Oliveira

Rosileine Dias de Oliveira

Tenho medo de: Ficar sozinha.
Não vivo sem: Música, amigos, família.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Realização profissional.
Teatro é, para mim: Fundamental.
O que mais gosto em mim é: Comunicação.
Meu papel no mundo é: Viver.
Minha maior ambição é: Realização profissional e pessoal.
Como cheguei até aqui: Por meio de amigos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um instrumento, comida, água, uma pessoa e Deus.
“More Than Words”, Extreme, é a trilha sonora da minha vida.
Meu pai é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, reveria todas as pessoas que mais amo.
Brás, São Paulo, Brasil: São Paulo, Brasil.

Técnicas de Palco
Adriana Dias Alexandre da Fonseca

Adriana Dias Alexandre da Fonseca

Tenho medo de: Não me realizar profissionalmente.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais uma etapa de aprendizado e experiências para a realização de um sonho.
Teatro é, para mim: Provocação, compromisso e uma paixão.
O que mais gosto em mim é: Não ter medo de errar e de me arrepender.
Meu papel no mundo é: Criar, recriar, envolver e desenvolver.
Minha maior ambição é: Poder viver do meu trabalho artístico.
Como cheguei até aqui: Com muito trânsito, paciência, e determinação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Lápis, papel e coragem.
“Seasons of Love”, do musical Rent, é a trilha sonora da minha vida.

As pessoas da minha família são quem admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, não aceitaria! O mundo não pode acabar antes de eu entrar na SP Escola de Teatro!
Brás, São Paulo, Brasil: Se segura que eu estou chegando!

Adriano I. Domingues

Adriano I. Domingues

Tenho medo de: Altura.
Não vivo sem: Sonhos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Prioridade.
Teatro é, para mim: Essência.
O que mais gosto em mim é: Meu jeito MacGyver de ser.
Meu papel no mundo é: Levar sonhos.
Minha maior ambição é: Montar um grande espetáculo de patinação no gelo.
Como cheguei até aqui: Indicação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Gerador de energia, 3G, notebook.
“One” é a trilha sonora da minha vida.
Liza Minelli é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu morreria feliz!
Brás, São Paulo, Brasil: Ok.

Antonio Augusto Ramos dos Santos

Antonio Augusto Ramos dos Santos

Tenho medo de: Do mundo individualista.
Não vivo sem: Família, amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de mudar a mim mesmo.
Teatro é, para mim: Arte que engloba todas as artes.
O que mais gosto em mim é: Empenho.
Meu papel no mundo é: Transformar o meu meio para contribuir com o mundo.
Minha maior ambição é: Ajudar meus pais.
Como cheguei até aqui: Força de vontade.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Criatividade para utilizar o que se tem no ambiente.
Música instrumental é a trilha sonora da minha vida.

Meus pais são pessoas que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, saberia que tentei fazer o melhor de mim.
Brás, São Paulo, Brasil: Toda São Paulo tem sua beleza.

Caroline da Silva Oliveira

Caroline da Silva Oliveira

Tenho medo de: Perder minha mãe.
Não vivo sem: Água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Fundamental e muito importante para minha formação artística.
Teatro é, para mim: Minha vida.
O que mais gosto em mim é: Espontaneidade e alegria.
Meu papel no mundo é: Contribuir na evolução.
Minha maior ambição é: Fazer arte.
Como cheguei até aqui: Através de muito estudo e dedicação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, comida e remédio.
Teatro Mágico é a trilha sonora da minha vida.

Fernanda Montenegro é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu estaria no palco.

Brás, São Paulo, Brasil: Vida.

Daniela Gonçalves Garcia

Daniela Gonçalves Garcia

Tenho medo de: Errar.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Crescer.
Teatro é, para mim: Fonte de felicidade.
O que mais gosto em mim é: Minha vontade de viver.
Meu papel no mundo é: Cuidar do próximo.
Minha maior ambição é: Ser sempre feliz.
Como cheguei até aqui: Através de uma grande amiga que estuda na SP.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, fogo, chocolate e uma bola.
“Cinema Paradiso Main Theme”, Ennio Morricone, é a trilha sonora da minha vida.

Joana D’Arc é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, abraçaria o maior número de pessoas que conseguisse.
Brás, São Paulo, Brasil: …

Danilo Yabíku

Danilo Yabíku

Tenho medo de: Viver sem arte.
Não vivo sem: Alegria.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma bela oportunidade.
Teatro é, para mim: Um mundo onde posso tudo.
O que mais gosto em mim é: Ser um amante sincero.
Meu papel no mundo é: Ser artista.
Minha maior ambição é: Adotar uma criança.
Como cheguei até aqui: Com muito esforço, ralação e estudo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Muitos livros, tesoura e fogo.
Roberta Sá é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, morreria.

Elizabeth Chagas Costa

Elizabeth Chagas Costa

Tenho medo de: Morrer e não ter realizado pelo menos um de meus sonhos.
Não vivo sem: Meus animais de estimação e atuar.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Vencer uma das etapas de minha vida.
Teatro é, para mim: Existência.
O que mais gosto em mim é: Teimosia e opinião própria.
Meu papel no mundo é: Estar contida no universo e circular essa energia.
Minha maior ambição é: Ser uma profissional de teatro.
Como cheguei até aqui: Caindo, levantando e seguindo em frente.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livro, foto, absorvente, linha e agulha.
“Véras que um filho seu não foge a luta; nem teme, quem te adora, a própria morte” é a trilha sonora da minha vida.

Iacov Hillel é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria extremamente frustrada por não ter realizado meus sonhos.
Brás, São Paulo, Brasil: Tudo junto e misturado = brasileiro.

Gabriela de Miranda Magalhães

Gabriela de Miranda Magalhães

Tenho medo de: 
Não vivo sem: Sorrisos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Praticar aquilo que amo.
Teatro é, para mim: O respiro.
O que mais gosto em mim é: O colorido.
Meu papel no mundo é: Humanizar.
Minha maior ambição é: Morar na Bahia.
Como cheguei até aqui: Vontades.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Paz.

“Xoxoloza” é a trilha sonora da minha vida.
Gustav Klimt é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, não saberia.
Brás, São Paulo, Brasil: O centro.

Iara Zanatta

Iara Zanatta

Tenho medo de: Não superar uma dificuldade.
Não vivo sem: Amigos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Objetivo.
Teatro é, para mim: Onde me sinto confortável para realizar aquilo que gosto de fazer.
O que mais gosto em mim é: Facilidade de adaptação.
Meu papel no mundo é: De apoio.
Minha maior ambição é: Viver daquilo que gosto de fazer.
Como cheguei até aqui: Compreensão das minhas dificuldades e das outras pessoas.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma faca, uma bussola, uma pederneira, kit de primeiro socorros, uma corda e uma bolsa.
Zeca Baleiro é a trilha sonora da minha vida.
Clarice Lispector é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, faria um churrasco com todos os meus amigos.

Brás, São Paulo, Brasil: SP Escola de Teatro.

Isabela Castro Asevedo

Isabela Castro Asevedo

Tenho medo de: Escuro.
Não vivo sem: Meu violão.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um caminho.
Teatro é, para mim: Uma forma de expressão artística completa.
O que mais gosto em mim é: Minha criatividade.
Meu papel no mundo é: Colorir o cinza da realidade.
Minha maior ambição é: Participar de algo que seja lembrado para sempre.
Como cheguei até aqui: Cheguei aqui movida pela vontade, pela intuição.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Meu violão, uma faca, um isqueiro e uma mala de livros.
“Friday I’m in Love”, The Cure, é a trilha sonora da minha vida.
Antônio Candido é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, gritaria todos os meus segredos.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugar.

Jeniffer Fernanda de Oliveira Francisco

Jeniffer Fernanda de Oliveira Francisco

Tenho medo de: Cobra.
Não vivo sem: Internet.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Tudo.
Teatro é, para mim: Vida.
O que mais gosto em mim é: Meu sorriso.
Meu papel no mundo é: Espalhar a arte, com a minha arte.
Minha maior ambição é: Espalhar o meu conhecimento.
Como cheguei até aqui: Depois de muitas pesquisas.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Sabedoria e sapiência.
“Por Enquanto” é a trilha sonora da minha vida.
Alice Possani é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, estaria infeliz por não ter entrado na SP.
Brás, São Paulo, Brasil: Bela vista, São Paulo, Brasil.

Jessica Cavalcante Santos

Jessica Cavalcante Santos

Tenho medo de: Ser refém de convicções teóricas e não saber aplicar o que aprendi na prática.
Não vivo sem: Repetir “suporte” pra mim mesma quando sou contrariada.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: A possibilidade de aprender um ofício que mescle o aprendizado teórico com o fazer técnico, e efetivo, do trabalho por trás da coxia, tendo como princípio o fazer artístico.
Teatro é, para mim: Encontro. Encontro entre pessoas que aprendem a se olhar, que aprendem a se ouvir, que se arriscam a dizer mais alto, que aprendem a enxergar com os olhos do outro (muitas vezes, o diretor). É também encontro de pessoas que pensam juntas a construção de uma imagem a ser ofertada a quem se dispõe a simplesmente olhar. É encontro entre cena e espectador. Entre palavra e silêncio. Entre desconforto e acolhimento. Teatro é o ensinamento da arte do encontro.
O que mais gosto em mim é: O prazer que obtenho ao produzir com meu corpo: danças, palavras, pensamentos. Fico feliz quando consigo me expressar e, consequentemente, me expor.
Meu papel no mundo é: Ser educadora. Conversar com pessoas e apresentar minha convicção de que precisamos conhecer o espaço em que vivemos e pelo qual nos deslocamos para identificar nossas necessidades, formular nossas reivindicações e atuar exigindo e executando transformações da nossa realidade.
Minha maior ambição é: Ser uma bailarina que transita entre as danças brasileiras e as pesquisas somáticas.
Como cheguei até aqui: Até A SP Escola de Teatro: através de cartaz no metrô Clínicas. Até aqui na vida: fiz aulas de danças populares brasileiras, dança contemporânea, jazz, ballet. Passei no vestibular para Filosofia. Entrei num grupo de dança contemporânea, onde todos queriam estar em cena, mas não sabíamos do trabalho de produção e organização de espetáculos, o trabalho pré-apresentação, que continua durante e após a apresentação. Quero trabalhar com essas etapas do acontecimento teatral, que não são percebidas diretamente, mas são fundamentais.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros, cobertor, caneca.
“Dê um Rolê”, de Moraes Moreira, na voz de Gal Costa, é a trilha sonora da minha vida.

Machado de Assis é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria as últimas horas em Itamaracá, olhando para o mar mais cristalino que já vi.
Brás, São Paulo, Brasil: Um bairro contraditório: de um lado multidão, vozerio, compras, sacolas, crianças, comidas, alto-falantes. Do outro lado, silêncio, esqueleto de fábricas antigas, praças vazias e calçadas desocupadas.

Jéssica dos Santos Gonçalves

Jéssica dos Santos Gonçalves

Tenho medo de: Ficar louca.
Não vivo sem: Arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de ser eu mesma.
Teatro é, para mim: Poesia.
O que mais gosto em mim é: Sensibilidade que dói.
Meu papel no mundo é: Descobrir.
Minha maior ambição é: Derramar no céu.
Como cheguei até aqui: Caminhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e caneta.
“Evaporar” é a trilha sonora da minha vida.
Clarice Lispector é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu ficaria bem.
Brás, São Paulo, Brasil: Multidão.

Jose Cezar Pinheiro Renzi

Jose Cezar Pinheiro Renzi

Tenho medo de: Kassab.
Não vivo sem: Internet.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um delírio.
Teatro é, para mim: Com o que eu quero trabalhar.
O que mais gosto em mim é: Meu cheiro.
Meu papel no mundo é: Influenciar.
Minha maior ambição é: Envelhecer legal.
Como cheguei até aqui: Pelejando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, algo que faça fogo, 2 vezes.
Radiohead é a trilha sonora da minha vida.

Buddha é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, estaria ansioso.

Brás, São Paulo, Brasil: Roupas por quilo.

Júlia de Alvarenga Lopez

Júlia de Alvarenga Lopez

Tenho medo de: Errar.
Não vivo sem: Óculos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Ir além do meu conhecimento.
Teatro é, para mim: Espaço do sonho.
O que mais gosto em mim é: Buscar a ideia que ainda não tive.
Meu papel no mundo é: Realizar sonhos.
Minha maior ambição é: Ter um espaço onde todos os meus sonhos de arte possam ser realizados.
Como cheguei até aqui: Procurando espaços para realizar meus sonhos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Imaginação, canivete suíço, um fósforo e um celular via satélite.
Toda a música que acompanha a imagem é a trilha sonora da minha vida.

Meu pai é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, montaria um outro mundo.
Brás, São Paulo, Brasil: Fonte de material para construir sonhos que emocionam o público.

Katia Portes Evangelista

Katia Portes Evangelista

Tenho medo de: Baratas e assombrações.
Não vivo sem: [não vivo BEM sem] água, ar, comida, alguma dose de café por dia, amigos, arte, sol.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma novidade interessante, um momento importante no sentido de abrir janelas, ampliar horizontes, conhecer gente e fazeres novos.
Teatro é, para mim: Expressão com potencial de aprofundamento artístico, cultural, político, social, libertador.
O que mais gosto em mim é: Coragem e curiosidade.
Meu papel no mundo é: Viver e deixar viver.
Minha maior ambição é: A coerência e a serenidade.
Como cheguei até aqui: Até aqui?
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Paciência. O resto a gente inventa.
“Cinema Transcendental”, Caetano Veloso, é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, botaria meu bloco na rua.
Brás, São Paulo, Brasil: Daqui para o mundo.

Leticia Madeira Marega

Leticia Madeira Marega

Tenho medo de: Não me tornar uma pessoa realizada profissionalmente.
Não vivo sem: Cultura.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O primeiro passo para minha realização profissional.
Teatro é, para mim: Fonte de diversão e conhecimento.
O que mais gosto em mim é: O meu interesse por tudo que está a minha volta.
Meu papel no mundo é: Trazer alegria.
Minha maior ambição é: Me tornar uma pessoa que tenha competência em tudo que faz.
Como cheguei até aqui: Com muito esforço, dedicação e apoio.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Alimento, livros, papeis em branco e caneta.
Jorge Ben Jor é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, tentaria ficar o mais próximo possível das pessoas que gosto.
Brás, São Paulo, Brasil: Onde quero estudar, onde cresci, o lugar que levo no coração.

Lorena da Cunha França

Lorena da Cunha França

Tenho medo de: Envelhecer.
Não vivo sem: Café.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Minha meta atual.
Teatro é, para mim: Devoção e suor.
O que mais gosto em mim é: Objetividade.
Meu papel no mundo é: Apimentar.
Minha maior ambição é: Viver de teatro.
Como cheguei até aqui: Nem eu sei.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Café e internet bastam.
“O Tempo Não Para” é a trilha sonora da minha vida.
Marina Silva é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu correria pra casa do meu pai.

Lucas Ruiz Martins

Lucas Ruiz Martins

Tenho medo de: Somente passar pela vida, sem de fato compreender sua excelência e complexidade a ponto de conseguir moldar o mundo ao meu redor.
Não vivo sem: Pessoas, palavras, céu, criatividade, lápis e papel.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O próximo passo.
Teatro é, para mim: O caminho aonde me encontrei.
O que mais gosto em mim é: Interesse pelas causas de coisas do mundo. A tal curiosidade.
Meu papel no mundo é: Um papel em branco.
Minha maior ambição é: Conseguir rabiscar todo o papel que me deram pra escrever meus objetivos.
Como cheguei até aqui: Errei uma questão em uma prova pra entrar no Ensino Técnico, fui pro Ensino Médio em escola pública, conheci o grupo de teatro do qual faço parte, aí comecei a viver essa fase que vivo hoje.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Serra, faca, água potável e corda, muita corda.
Pink Floyd é a trilha sonora da minha vida.

O Planeta é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, não saberia!
Brás, São Paulo, Brasil: Melhor lugar pra se começar e possivelmente voltar pra terminar.

Luisa Camacho Calvano

Luisa Camacho Calvano

Tenho medo de: Avião.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de abrir novas portas para o meu mundo.
Teatro é, para mim: Emoção e transformação.
O que mais gosto em mim é: Senso de humor.
Meu papel no mundo é: Arrecadar sorrisos.
Minha maior ambição é: Sempre ter ambição.
Como cheguei até aqui: Acreditando e sonhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Isqueiro, livros e cortador de unhas.
Chico Buarque é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu ficaria com as pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Ansiosa.

Mariá Guedes Pereira

Mariá Guedes Pereira

Tenho medo de: Ficar só.
Não vivo sem: Arte e novos conhecimentos.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Aperfeiçoar e aprender cada vez mais ofícios da profissão que sigo.
Teatro é, para mim: Vida, lazer, prazer e trabalho.
O que mais gosto em mim é: Criatividade.
Meu papel no mundo é: Evoluir.
Minha maior ambição é: Ser bem sucedida profissionalmente e pessoalmente.
Como cheguei até aqui: Com muita luta, estudo e dedicação.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Agulha, linha, água, barra de cereal, fósforo, band-aid e coberta.
“O Pedido” e “Clariou”, de Elomar, e as músicas de Vital Farias e Geraldo Azevedo são as trilhas sonoras da minha vida.

Minha mãe (batalhadora) é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria festejando os últimos momentos com pessoas que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Diversidade e cultura.

Maria Luiza Santos Cabette

Maria Luiza Santos Cabette

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Trabalhar com o que gosto.
Como cheguei até aqui: Professor.
Se o mundo acabasse amanhã, eu morreria amanhã.
Brás, São Paulo, Brasil: Bairro > cidade > país.

Ojasso Costa Xavier

Ojasso Costa Xavier

Tenho medo de: Não ser feliz.
Não vivo sem: Luz.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um passo importante em minha caminhada, em direção a um caminho repleto de realizações e felicidades.
Teatro é, para mim: Vida pulsante.
O que mais gosto em mim é: Persistência e otimismo.
Meu papel no mundo é: É incentivar a não ser derrotado.
Minha maior ambição é: Trilharei sempre honesto, serei sempre próspero.
Como cheguei até aqui: Persistência.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Fé.
“Thievery Corporation” é a trilha sonora da minha vida.

Silvio Santos é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, ficaria perto das pessoas que gosto.
Brás, São Paulo, Brasil: História, minha casa, meu mundo.

Raisa Rocha dos Santos

Raisa Rocha dos Santos

Tenho medo de: Altura.
Não vivo sem: Sol.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Fogo na caixola.
Teatro é, para mim: Conexão.
O que mais gosto em mim é: Meus neurônios.
Meu papel no mundo é: Um quadro mágico.
Minha maior ambição é: Deixa a vida me levar…
Como cheguei até aqui: Vivendo.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, bíblia e iPhone com bateria solar.
“Acordes da Alma” é a trilha sonora da minha vida.
Minha mãe é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, voltaria para a casa da minha família.
Brás, São Paulo, Brasil: Memória perdida, transformafusão e níqueis.

Soraya Zupelari Nyilas

Soraya Zupelari Nyilas

Tenho medo de: Capivara.
Não vivo sem: Música.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um objetivo.
Teatro é, para mim: A arte suprema.
O que mais gosto em mim é: Bom senso.
Meu papel no mundo é: Viver.
Minha maior ambição é: Ter uma boa formação profissional.
Como cheguei até aqui: Através de indicação de um amigo que é ator.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água, aparelho de som, comida, amigos e bons livros.
“Blonde on Blonde” é a trilha sonora da minha vida.
Bob Dylan é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, eu faria uma festa hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: 6 de agosto de 2012.




O site da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco está sob licença Creative Commons. A cópia e a reprodução de seu conteúdo são autorizadas para uso não-comercial, desde que citado o devido crédito ao site, aos autores e fotógrafos. Não estão incluídas nessa licença obras de terceiros.

Para reprodução com outros fins, entre em contato com a Escola.

Assisdesign