INFORMAÇÕES SOBRE A MATRÍCULA E
LISTA DE SUPLENTES
HOME
Atuação Cenografia e Figurino Direção Dramaturgia Humor Iluminação Sonoplastia Técnicas de Palco
 

DRAMATURGIA

Ana Carolina Costa e Silva Webster

Tenho medo de: Escuro.

Não vivo sem: Internet.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O primeiro passo.

Teatro é, para mim: Tudo.

O que mais gosto em mim é: O fato que minha cabeça não para nunca.

Meu papel no mundo é: Viver da arte.

Minha maior ambição é: Fazer uma grande exposição.

Como cheguei até aqui: Andando.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Notebook, wi-fi, coca-cola e chocolate.

Kid Abelha é a trilha sonora da minha vida.

Herbert Vianna é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ia ficar cantando o dia inteiro, vendo filme e comendo chocolate.

Brás, São Paulo, Brasil: Quando penso no Brás e em São Paulo, penso em metrô lotado, mas isso é coisa de Brasil.

Anderson Aparecido Leite Lima

Tenho medo de: Ser injusto e infeliz.

Não vivo sem: Estudar e aprender.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade que desejo muito, muito mesmo.

Teatro é, para mim: Uma maravilhosa forma de representação daquilo que somos e (ou) podemos ou não ser.

O que mais gosto em mim é: Gosto do fato de ser um cara disposto a correr atrás daquilo que me interessa.

Meu papel no mundo é: Viver e ser feliz apesar de tudo.

Minha maior ambição é: Ter um bom desempenho na vida pessoal e profissional.

Como cheguei até aqui: Pesquisando.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Muitos livros, uma faca de inox bem afiada e óculos escuros.  

“Roda Viva”, Chico Buarque, é a trilha sonora da minha vida.

Martin Scorsese é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu gostaria de estar perto de quem eu mais amo.

Brás, São Paulo, Brasil: Um bairro interessante por ter uma história que eu considero interessante, um Estado que eu admiro apesar das muitas coisas que deixa a desejar, um País que amo apesar de ser meio torto.

Arthur Martins Alves

Tenho medo de: Não concretizar os meus sonhos.

Não vivo sem: Livros.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Mais um passo em direção ao meu sonho.

Teatro é, para mim: Trabalhar se divertindo.

O que mais gosto em mim é: Minha curiosidade.

Meu papel no mundo é: Ainda não sei.

Minha maior ambição é: Ser um grande artista.

Como cheguei até aqui: Pesquisando no Google.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros, Kit Kat e água potável.

Atualmente, Soley é a trilha sonora da minha vida.

Joseph Campbell é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ainda não morreria feliz.

Brás, São Paulo, Brasil: São Bernardo?

Bêlit Lua Alencar

Tenho medo de: Transgredir o tênue limite não delineado entre razão e loucura. Temo perder a razão.

Não vivo sem: A arte, esta que acalenta minha angústia.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de ampliar meu domínio sobre certa técnica expressiva, compreendendo a produção dramatúrgica da época moderna e aprendendo como criar.

Teatro é, para mim: Uma linguagem com alta capacidade reflexiva.

O que mais gosto em mim é: Obter uma consciência crítica que embora me marginalize, não me deixa enganar.

Meu papel no mundo é: Esperar Godot.

Minha maior ambição é: Conhecer e fazer conhecer.

Como cheguei até aqui: Perseguindo uma série de dúvidas e questões.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Canivete, isqueiro, coleção completa dos pensadores, um violino acompanhado de partituras, e cianureto.

“Takk”, Sigur Rós, é a trilha sonora da minha vida.

John Cage é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu me voltaria às pessoas queridas.

Brás, São Paulo, Brasil: São Paulo é a ilustração de concreto de uma história peculiar, que é a brasileira; o Brás um é pedacinho relevante dessa construção. Toda uma miscelânea de culturas arrefecidas tentando surpreendentemente resistir ao “american way of life”.

Carlos Alberto de Cicco Ferreira Filho

Tenho medo de: Palhaço.

Não vivo sem: Sorriso.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Coragem.

Teatro é, para mim: Uma linguagem com alta capacidade reflexiva.

O que mais gosto em mim é: Um mundo.

Meu papel no mundo é: Audácia.

Minha maior ambição é: Não ser corrompido.

Como cheguei até aqui: Persistindo.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Canivete, cantil, sorvete de palito e goma de mascar (já dá para fazer um barco com isso).

“Coração Pirata”, Roupa Nova, é a trilha sonora da minha vida.

Meu avô é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu andaria de bicicleta na direção leste até Meca.

Brás, São Paulo, Brasil: Meu novo lar.

Danilo Curtu Dal Lago

Tenho medo de: Ser fracassado.

Não vivo sem: Futebol e dramaturgia.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um prazer e uma honra.

Teatro é: Chance de emoção e reflexão.

O que mais gosto em mim é: Minha criatividade.

Meu papel no mundo é: Fazer emocionar.

Minha maior ambição é: Ser realizado no meio artístico.

Como cheguei até aqui: Sem muitos planos, mas seguindo as mesmas paixões.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma bola, um isqueiro e muitos cigarros.

Ennio Morricone é a trilha sonora da minha vida.

Ricardo Darín é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu iria atrás de umas pessoas hoje.

Brás, São Paulo, Brasil: Onde quero me desenvolver.

Erica dos Santos Teodoro

Tenho medo de: Deixar de sonhar.

Não vivo sem: Saúde.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Alimentar um de meus sonhos.

Teatro é: Vital.

O que mais gosto em mim é: Pragmatismo.

Meu papel no mundo é: Ser.

Minha maior ambição é: Viver com qualidade de vida, por meio da arte.

Como cheguei até aqui: Fuçando em buraquinhos.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livro, bloco de anotações, lápis, água potável e criatividade.

Orgasmo é a trilha sonora da minha vida.

Minha mãe e avó são pessoas que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu ficaria arrasada. Falta amor. Morreria triste.

Brás, São Paulo, Brasil: Pulsa.

Fábio Melo Barbosa

Tenho medo de: Perder pessoas que amo.

Não vivo sem: Livros e música.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Projeto de mudança.

Teatro é: Essencial.

O que mais gosto em mim é: Minha fraternidade.

Meu papel no mundo é: Cuidar das pessoas que amo.

Minha maior ambição é: Ser um autor.

Como cheguei até aqui: Perseverando.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Faca, fósforos e as obras completas de Dostoievski.

New Order, Vítor Ramil, Joy Division, Tom Zé e Chico Buarque são as trilhas sonoras da minha vida.

Albert Camus é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu passaria a noite em um périplo pela Augusta.

Brás, São Paulo, Brasil: Óbidos.

Felipe Ferracioli do Prado

Tenho medo de: Tudo ser normal.

Não vivo sem: Reações químicas.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Parte de um projeto de vida; a rua pela qual devo passar para pegar o ônibus.

Teatro é: Ser o mundo diante de si para deixá-lo em catarse.

O que mais gosto em mim é: A megalomania mental.

Meu papel no mundo é: Colocar em choque todos os neurônios existentes.

Minha maior ambição é: Nunca deixar de ter ambições.

Como cheguei até aqui: Pela tentativa de mudar o conceito de viver.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros, canetas, blocos de papel, rum e um papagaio.

“Feeling” é a trilha sonora da minha vida.

Beethoven é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu veria o último amanhecer.

Brás, São Paulo, Brasil: (il), Caos, (eiro).

Filipe dos Santos Pereira

Tenho medo de: Manifestações físicas de meus pesadelos.

Não vivo sem: Tudo que me convém.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um novo parágrafo (numa narrativa do Saramago)

Teatro é: Apolíneo e dionísiaco

O que mais gosto em mim é: algo torpe demais pra ser confessado.

Meu papel no mundo é: contro-verso.

Minha maior ambição é: Ainda assim, um tanto pequena.

Como cheguei até aqui: Pelo método científico de tentativa e erro.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Uma tantô para ritual de seppuku.

William Blake é a trilha sonora da minha vida.

Moira, minha gata preta é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, eu Talvez perceberia.

Brás, São Paulo, Brasil: Bom dia e boa sorte.

Gabriela Ghetti de Freitas

Tenho medo de: Cartão de ponto.

Não vivo sem: Histórias.

Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Buscar um novo olhar.

Teatro é: Ser outro.

O que mais gosto em mim é: Sempre pensar duas vezes.

Meu papel no mundo é: Interpretar vários deles.

Minha maior ambição é: Me concentrar em apenas uma.

Como cheguei até aqui: Dando um passo de cada vez.

Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Água e um canivete.

Led Zeppelin é a trilha sonora da minha vida.

Minha avó é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, não dormiria.

Brás, São Paulo, Brasil: Pluralidade.

Laerte Centini Neto

Tenho medo de: Desesperança.
Não vivo sem: Aprender.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade muito rara.
Teatro é, para mim: A vida sem máscaras (ainda que mascarada).
O que mais gosto em mim é: Habilidade de autocorreção.
Meu papel no mundo é: Aprender e ensinar.
Minha maior ambição é: Felicidade genuína.
Como cheguei até aqui: Perguntando e caminhando.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Papel e caneta.
"Quase Sem Querer", Legião Urbana, é a trilha sonora da minha vida.
Fernando Pessoa é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, passaria perto dos entes queridos.
Brás, São Paulo, Brasil: Quarta parede, palco, coxia, figurino, fala.

Livia Gaudencio Ribeiro Silva

Tenho medo de: Perder minha família.
Não vivo sem: Amor e arte.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de fazer o único curso existente nesta área.
Teatro é, para mim: Inevitável.
O que mais gosto em mim é: Persistência e dedicação.
Meu papel no mundo é: Espalhar mensagens positivas.
Minha maior ambição é: Viver da dramaturgia.
Como cheguei até aqui: Sozinha e com muitos sonhos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Protetor solar, água, comida, livros, papel e caneta.
"Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar..." é a trilha sonora da minha vida.
Meus pais são pessoas que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, estaria hoje com as pessoas que eu amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Uma confluência de necessidades e sonhos diversos.

Luciano Amorim Reina

Tenho medo de: Ter medo.
Não vivo sem: Amor.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Descobrir mais sobre mim.
Teatro é, para mim: A possibilidade de me ver através das histórias e dos personagens.
O que mais gosto em mim é: A capacidade de fazer o que é preciso quando é preciso.
Meu papel no mundo é: Descobrir qual meu papel no mundo.
Minha maior ambição é: Conhecer cada vez mais a mim mesmo e ajudar as pessoas a se descobrirem.
Como cheguei até aqui: Por vários caminhos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Vida, inteligência, paciência e persistência.
“Tente Outra Vez” é a trilha sonora da minha vida.
Charles Bukowski é alguém que admiro muito.
Se o mundo acabasse amanhã, morreria... amanhã.
Brás, São Paulo, Brasil: Lugares.

Marcia Souza Bulle Oliveira

Tenho medo de: Morrer sem deixar nenhuma marca.
Não vivo sem: Histórias.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Me abrir para outros paradigmas.
Teatro é, para mim: Um palco onde todos os desejos humanos se digladiam.
O que mais gosto em mim é: Não ter receio de avançar.
Meu papel no mundo é: Observar e contar.
Minha maior ambição é: Ser lida, ouvida, compreendida, sentida.
Como cheguei até aqui: Por caminhos tortuosos, mas sempre sabendo qual era o destino.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros que nunca tive tempo para ler ("Em Busca do Tempo Perdido", por exemplo), cadernos e lápis.
"The Dark Side of The Moon", Pink Floyd, é a trilha sonora da minha vida.

Nelson Mandela é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, daria uma festança hoje.
Brás, São Paulo, Brasil: Nem tudo por ser carregado numa sacola.

Maria Cecilia Perez Bilanski

Tenho medo de: Frustração.
Não vivo sem: Arte e água.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma grande oportunidade.
Teatro é, para mim: Algo autêntico.
O que mais gosto em mim é: Minha capacidade de construir.
Meu papel no mundo é: Comunicar-me.
Minha maior ambição é: Fazer de minha vida uma coisa que flui.
Como cheguei até aqui: Tentando me encontrar.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Um caderno, algo para escrever e um bom livro.
“Infinito Particular”, Marisa Monte, é a trilha sonora da minha vida.

Pedro Almodóvar é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, desfrutaria meu dia ao máximo com aqueles que amo.
Brás, São Paulo, Brasil: Energia viva e colorida que me motiva.

Newton Duarte Molon

Tenho medo de: Não dar tempo.
Não vivo sem: Paixões.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Um desejo elaborado.
Teatro é, para mim: Literatura com personagens de verdade.
O que mais gosto em mim é: Minha disposição para mudar e para aprender.
Meu papel no mundo é: Algo que ando escrevendo.
Minha maior ambição é: Aprender melhor a lidar com o que falta.
Como cheguei até aqui: Quando dei por mim, já estava aqui.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Comida, água, tecidos, ferramentas, fósforos, fita dupla face, pregos de vários tamanhos, chapéu, um manual de construção de barcos e alguns tranquilizantes.
“Concierto de Aranjuez”, Joaquin Rodrigo, é a trilha sonora da minha vida.

Edmond Dantes, o Conde de Montecristo, é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, tentaria ler outra vez algumas páginas da Montanha Mágica.
Brás, São Paulo, Brasil: Aqui do lado.

Rafael Matrone Munduruca

Tenho medo de: Ficar doente.
Não vivo sem: Carinho.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade única de formação.
Teatro é, para mim: Um tesão. Fico triste quando vejo algo ruim. E piro quando vejo algo muito bom.
O que mais gosto em mim: Minhas ideias. Estou o tempo todo inventando algo.
Meu papel no mundo é: Promover encontros.
Minha maior ambição é: Conhecer o mundo.
Como cheguei até aqui: Andando e conhecendo muita gente.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Algum aparato eletrônico com conexão móvel e internet funcionando, um isqueiro, uma panela, uma faca e um pouco de chocolate para os primeiros dias.
Música Popular Brasileira é a trilha sonora da minha vida.

Meu pai é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, prepararia uma festa.
Brás, São Paulo, Brasil: Um lugarzinho logo ali.

Raquel Saad de Avila Morales

Tenho medo de: Perder as pessoas que amo.
Não vivo sem: Tesão.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Uma oportunidade de aperfeiçoar meus conhecimentos na área teatral.
Teatro é, para mim: Transformação social.
O que mais gosto em mim é: Proatividade.
Meu papel no mundo é: A troca de experiências.
Minha maior ambição é: Um sistema econômico igualitário, sem hierarquias.
Como cheguei até aqui: Muito esforço pessoal.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Facão, canivete, bússola, hidroesteril e cobertor.
“Metamorfose Ambulante” é a trilha sonora da minha vida.
Augusto Boal é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, chamaria amigos e parentes pra uma festa emergencial numa praia deserta.
Brás, São Paulo, Brasil: Espaço que espero frequentar, cidade que resido (por enquanto), complexo que quero conhecer.

Ricardo Campos Braga

Tenho medo de: Gente chata.
Não vivo sem: Café.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: O futuro.
Teatro é, para mim: Reflexão.
O que mais gosto em mim é: Meu bom humor.
Meu papel no mundo é: Machê.
Minha maior ambição é: Viajar pelo mundo.
Como cheguei até aqui: Com vontade expressar minhas ideias.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Livros.
“Depeche Mode” é a trilha sonora da minha vida.

Nelson Rodrigues é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, iria a uma festa.

Brás, São Paulo, Brasil: Pizza, oportunidade, caipirinha.

Thaís Gonçalves de Vasconcelos

Tenho medo de: Ficar presa à monotonia.
Não vivo sem: Momentos de introspecção.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Caminhos abertos.
Teatro é, para mim: Como colocar um filho no mundo.
O que mais gosto em mim é: Profusão de ideias.
Meu papel no mundo é: Aprender, tentar melhorar, comunicar.
Minha maior ambição é: Realização profissional.
Como cheguei até aqui: Noites mal dormidas e pesadelos nos quais eu não poderia estar aqui, me fizeram acordar e vir.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Chocolate, lápis, papel, se possível, um mp3 que nunca descarregue.
“She's Lost Control”, Joy Division, é a trilha sonora da minha vida.

Marquês de Sade é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, agradeceria a presença das pessoas que foram fundamentais pra que eu existisse até ali.
Brás, São Paulo, Brasil: Teatro, completamente.

Vinícius Soares Alves Pereira

Tenho medo de: Não produzir.
Não vivo sem: Produzir.
Estar na SP Escola de Teatro, para mim é: Oportunidade para aperfeiçoar habilidades dramatúrgicas.
Teatro é, para mim: Berço do drama.
O que mais gosto em mim é: Meu nariz.
Meu papel no mundo é: Mostrar que é possível 'fazer'.
Minha maior ambição é: Desenvolver projetos que de alguma forma toquem as pessoas.
Como cheguei até aqui: Aos trancos e barrancos.
Itens básicos para um kit de sobrevivência em uma ilha deserta: Amigos, doces e um canivete suíço.
Milton Nascimento e o Clube da Esquina são as trilhas sonoras da minha vida.

Brecht é alguém que admiro muito.

Se o mundo acabasse amanhã, morreria feliz.

Brás, São Paulo, Brasil: Onde desembarquei pela primeira vez em São Paulo, depois de uma viagem de 12 horas em um ônibus de sacoleiro.

TOPO
VOLTAR
Desenvolvimento de Sites QubeDesign